Wladimir e Caio citados por quadrilha nos grampos da Lava Jato

0

Após a bomba da Operação Favorito, deflagrada em conjunto pelas polícias Civil e Federal, no âmbito da Lava Jato, atingir o Rio de Janeiro, nesta manhã (14), com as prisão do ex-deputado estadual Paulo Melo e do empresário Mário Peixoto, por suspeitas de envolvimento de superfaturamento nos contratos emergenciais de hospitais de campanha, os estilhaços chegaram a Campos expondo dois pré-candidatos à Prefeitura: Wladimir Garotinho e Caio Vianna. A denúncia, que também envolve os dois moços, foi realizada pelo Ministério Público Federal, em mais uma etapa da Lava Jato.

Paulo Melo e Mario Peixoto presos hoje pela PF

Operadores financeiros e compromissos espúrios

No documento, há uma conversa interceptada entre o operador financeiro de Mario Peixoto, Alessandro de Araújo Duarte, e o então vice-presidente da Faetec Gilson Carlos Rodrigues Paulino, que foi descrita pela investigação como envolvendo “compromissos espúrios da organização criminosa com os dois possíveis candidatos na eleição municipal de Campos dos Goytacazes”.

Um dos integrantes que teve trechos transcritos, inclusive, afirma que Caio Vianna (PDT) foi comprado duas vezes por Mário Peixoto, preso hoje, mas, mesmo assim, o “chefe”, referindo-se a Mario Peixoto, não teria um compromisso firmado com Caio Vianna. O acordo não foi firmado porque o secretário de Ciência e Tecnologia do estado, Leonardo Rodrigues, ainda levaria o pré-candidato Wladimir Garotinho para uma conversa com o empresário preso.

Entre dois senhores

Angustiados com a notícia, visto a afinidade e a proximidade de Wladimir Garotinho com o pastor Everaldo, os interceptados chegaram a cogitar um apoio duplo caso fosse necessário. Mas, mesmo assim, não deixaram de ressaltar que Wladimir fica se “abanando” para o lado do pastor.

As duas bandas de Witzel

Pastor Everaldo e Mário Peixoto dividem os grupos do governo Witzel. Este racha é exposto desde a campanha do governador e, até hoje, a divisão se arrasta pelos corredores do Palácio Guanabara. Mas, nem por isso, deixou de existir uma “costura” de Wladimir com o empresário, segundo sugere a denúncia.

Disputando dono

Enquanto Caio e Wladimir disputavam para ver quem ficaria com Mário Peixoto, o hospital de campanha do Estado em Campos segue sem sair. Em meio à pandemia do coronavírus, tem pré-candidatos se baldeando para empresários que corrompem a saúde, afetando diretamente Campos.

Leia abaixo a transcrição dos diálogos na íntegra (ATENÇÃO: contém palavras de baixo calão)

degravação:
ALESSANDRO: Boa
HNI: O aniversário do Caio é sábado agora cara, dia 07.
ALESSANDRO: Ham?
HNI: O aniversário do Caio é sábado agora dia 07.
ALESSANDRO: dia 14 rapa!
HNI: Sete caralho! Acabou de me mandar aqui.
ALESSANDRO: calma aí… Caraca! É mermo! Dia 07
HNI: rsrsrs
ALESSANDRO: puta que pariu!
HNI: ai ai! Cara, você é foda.
ALESSANDRO: puta que pariu… vou ver… oi? Alô? Oi?
HNI: oi
ALESSANDRO: cinco da tarde, né? Cabei de receber aqui.
HNI: é
ALESSANDRO: putz grilo. É outro número já, cara? Ou é o terceiro?
HNI: O quê?
ALESSANDRO: Terceiro número?
HNI: Como assim terceiro número?
ALESSANDRO: Esse número que você tá me ligando aqui eu
HNI: ah! Por que eu tô te ligando no telefone normal. O outro é zap e o outro é o meu
pessoal
ALESSANDRO: fudeu, cara. Vou ver o que eu consigo fazer. Cinco da tarde?
HNI: Não cagueja não!
ALESSANDRO: eu vou ver. Vou dar um jeito.
HNI: (inaudível) um voo, né? Mas acho que sábado não tem. Acho que ela só
opera durante semana. Tem um voo lá da TAM, sei lá.
ALESSANDRO: Não! Mas não tem voo do Jacarepaguá não? pra levar de
helicoptéro?
HNI: Pô! (inaudível).
ALESSANDRO: eu vou ver com… Já pensou tu chegar de helicóptero na cidade
lá!? Caralho!

HNI: Porra! Tirar onda do caralho! Hein?
ALESSANDRO: rsrsrs. Eu vou ver.
HNI: Mandar o Cassiano resolver essa porra. De repente o Cassiano resolve
mesmo. Falando com nosso primo, o outro lá.
ALESSANDRO: Eu vou ver com ele amanhã. Porra, eu marquei uma obra de manhã
cedo e chefe marcou um almoço na casa dele com o Lucas e um político. Eu vou ver o
que que eu resolvo. Eu te falo
HNI: tá bem.
ALESSANDRO: Eu sei que ele vai me cobrar. Eu te passei o relatório ai. Depois tu dá
uma olhada.
HNI: Sei. Vou dar uma olhada.
ALESSANDRO: valeu.

HNI: valeu.”

Já no segundo diálogo interceptado pela Polícia Federal, há demonstrado uma disputa de forçar para indicações para cargos no governo do Estado. Os interceptados chegam a brigar pelas vagas.

“Veja-se que em outro diálogo, interceptado no dia 21/02/2020, ALESSANDRO DUARTE e GILSON RODRIGUES conversam sobre a distribuição de cargos em razão de apoio político, envolvendo CAIO e VLADIMIR (referência aos précandidatos à Prefeitura de Campos dos Goytacazes CAIO VIANA e VLADIMIR GAROTINHO):

Alvo: ALESSANDRO DE ARAÚJO DUARTE Nº Interceptado: (21)99891-3991
Assunto: ALESSANDRO X GILSON Nº Contato: (21)99393-7659
ID: 25938488
Data: 21/02/2020 12:28:46 Duração: 00:06:29
Arquivo: 01_113_25938488_20200221122846_20364393 Tipo: Áudio

Degravação:
FALAM SOBRE CAMAROTE DE CARNAVAL INICIALMENTE
[00:05:06:492]
Gilson: depois a gente tem que conversar questões do Caio
Alessandro: Depois do carnaval, quando ele voltar nossa meta é essa
Gilson: Ontem o Leo recebeu o Vladimir lá e acabou dando cargo para o Vladimir
Alessandro: Isso que é foda fica dando munição para os outros
Gilson: Pois é … deu para o Vladimir e para o Gil Viana
Alessandro: Mas o Gil a gente entende que é deputado

Gilson: agora o Vladimir porra
Alessandro: que ficar abanando lado do pastor
Gilson: mas do que a gente. Sentar para te atualizar de tudo e voce tira a
conclusão que voce quiser. Eu acho que ele esta acendendo vela para dois
santos
Alessandro: isso, quase todos eles fazem.
Gilson: Ele não podia
Alessandro: ele não, ele não
Gilson: ele tem que ser (inaudivel)
Alessandro: pera ai que ele esta me chamando aqui depois eu falo contigo
Gilson: valeu

No terceiro diálogo, interceptado no dia 3/3/2020, os dois investigados falam de “compra de caio” e mais espaço para Wladimir. Alessandro e Gilson também deixam claro que acompanham a política de Campos e citam pesquisas.

“Já em diálogo mais recente, interceptado no dia 03/03/2020, ALESSANDRO DUARTE e GILSON RODRIGUES prosseguem na conversa a respeito de compromissos espúrios da organização criminosa com os possíveis candidatos na eleição municipal de Campos dos Goytacazes, sendo relevante atentar para o fato de que GILSON RODRIGUES, mesmo na condição de funcionário público estadual, faz referências a MÁRIO PEIXOTO como sendo “Chefe”. Confira-se: ALESSANDRO (21-99891-3991) x (21)99393-7659 (“GILSON”)
03/03/2020 às 19:08 H

Degravação:
ALESSANDRO: oi
HNI: pode falar?
ALESSANDRO: posso
HNI: Deixa eu te perguntar um negocio, acabei de chegar de Brasilia e estive com o
Leo. O Leo falou que quinta feira vai levar o Vladimir para falar com o Chefe que
o Chefe disse que não tem compromisso nenhum com o Caio. Que era melhor
levar o Vladimir. Isso mesmo?
ALESSANDRO: Eu acho que não. Acho que é conversa dele.
HNI: tem para caralho
ALESSANDRO: também acho. O chefe comprou o Caio quantas vezes?
HNI: duas
ALESSANDRO: Então … eu acho que não. Ele sabe da sua amizade com o Caio?
HNI: não eu acho que não. Quem? O LEO
ALESSANDRO: O Leo
HNI: que eu sou amigo do Caio ele sabe porra.
ALESSANDRO: eu acho que ele jogou conversa fora mas eu posso perguntar isso

HNI: pergunta
ALESSANDRO: vou perguntar isso amanhã para ele. Mas voce falou com o Leo que o
amigo ia apoiar o Caio?
HNI: não, ele falou que o amigo falou para ele que não tem compromisso com o Caio.
Não mas esta ajudando. Ele disse que só uma ajudinha.
ALESSANDRO: dificil. Fizemos até pesquisa para o cara ele fala para todo mundo.
HNI: apresentou o Caio para todo mundo, para deputado
ALESSANDRO: Pessoal do PSL tudo maluco. Ontem eu descobri que o Gurgel quer
apoiar o Max porra em Queimados. Eu falei com o chefe hoje, chefe o cara é maluco
porra. O cara não acompanha noticia não. O Max é oposição ao governo desde o
primeiro dia do mandato dele. Bate no Lucas todo dia. Como que o partido vai apoiar
alguem que é oposição ao Governo.
HNI: Deu uma merda do caralho na liderença do governo. O Gil Viana tinha
combinado de assinar o documento para o Rodrigo Amorim virar lider do governo.
Chegou na hora o Gil Amorim não queria assinar só se tivesse cargo. Confusão do
caralho (inaudivel) mandou ele tomar no cú. Ai o (inaudivel) mandou ele tomar no cú e
ele falou assim, voce esta me mandando tomar no cú, voce não entendeu não. VAI
TOCAR NO CÚ PORRA. Rasgou o papel jogou na cara dele. No final das contas o
Rodrigo Amorim foi lá e conversou e o Gil acabou aceitando. Tudo combinado e deu
essa merda
ALESSANDRO: foda para eles se entender.
HNI: dificil de entender.
ALESSANDRO: Se for isso mesmo eu te falo, vamos com Caio ou vamos com dois ou
com três. Não dá para ficar enrolando. Igual a gente ia com o cara de Buzios o cara
rompeu, não falou não vamos mais com o cara vamos com o outro. Eu acho que ele
jogou contigo.
HNI: Vladimir não ganha não
ALESSANDRO: o PSL fez a pesquisa contratou a GPP. Eles colocaram presidente em
municipio que nem envolvia candidato eles estão colocando.
HNI: mas voce acredita mais na GPP ou na nossa?
ALESSANDRO: na nossa. A nossa que a gente cercou tudo.
HNI: o Vladimir tem boa fama mas tem rejeição também.
ALESSANDRO: para caralho, leitura é essa
HNI: segundo turno Caio ganha do Vladimir tranquilamente.
ALESSANDRO: porque ele quer fazer esse pacto com o Vladimir por causa do pastor?
HNI: só pode ser
ALESSANDRO: vou perguntar ele amanhã, vou perguntar ele amanhã
HNI: de zero a dez qual a chance disso ser verdade?
ALESSANDRO: eu zero. Band new tudo muda em 20 minutos. Falei do Caio hoje
para o chefe porra

HNI: e o chefe falou o que?
ALESSANDRO: falou que ia encontrar com o LEO. Eu falei daquele negocio do
camarote que ele me ligou. Falei com relação a Gil Viana, não falei com relação a
Vladimir.
HNI: da na mesma dependendo qual foi o adversario.
ALESSANDRO: não sendo o Caio da na mesma, qualquer um. Eu vou ver se isso é
verdade ou não, se for verdade o chefe chama o Caio e fala. Não vejo fundo de
verdade nisso não. Lucas esta com a gente a muito tempo. Caio virou amigo nosso.
Se for para a gente não trabalhar com ele vou falar com ele só de amizade. Para ficar
dando opinião com quem a gente não vai trabalhar
HNI: o cara deixou de fazer um monte de acordo por causa da gente.
ALESSANDRO: eu sei porra. Eu acho que ele é o potencial para ganhar mas não sei o
que o LEO pensa.
HNI: LEO pensa que sabe tudo e não sabe nada
ALESSANDRO: é o google. Tinha um cara aqui que trabalhava com a gente que era
pai de Deus. Sabia tudo.
HNI: qual a influencia que o LEO tem no chefe
ALESSANDRO: zero. mais facil o chefe convencer ele do contrario
HNI: Isso é importante. Já esta em casa?
ALESSANDRO: estou no escritorio do centro. Só tinha um cara que tinha
influencia sobre o chefe, e esse cara esta fora do game. Só mais ninguem, unico
cara que ele escuta. Vou ver se eu consigo estar com ele amanhã de manhã cedo
e pergunto.
HNI: beleza
ALESSANDRO: valeu

Conforme relatado pela Polícia Federal, o contexto das ligações telefônicas acima transcritas permite inferir que ao mencionarem “LEO”, “CAIO”, “VLADIMIR” e “GIL VIANA”, os interlocutores estavam se referindo a LEONARDO RODRIGUES (Secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de JaneiroSECTI), CAIO VIANA e WLADIMIR GAROTINHO (candidatos a Prefeito de Campos dos Goytacazes) e GIL VIANNA (Deputado Estadual pelo Rio de Janeiro desde 2014)”.

Confira a transcrição do Ministério Público Federal

 

NENHUM COMENTÁRIO