TSE mantém Linda Mara e Thiago Ferrugem pioneiros nas tornozeleiras em Campos

0
Não há mais alternativa. Linda Mara e Thiago Ferrugem terão que se submeter a tornozeleiras impostas por ordem judicial

Os vereadores Linda Mara (PTC) e Thiago Ferrugem (PR), condenados na Chequinho por compra de votos com Cheques Cidadão pagos com dinheiro público, vão entrar para a história de Campos como pioneiros na utilização das famosas tornozeleiras eletrônicas de monitoramento judicial, disponibilizadas pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) para cumprimento das medidas cautelares impostas pelo juiz Ralph Manhães, agora confirmadas pelo TSE.

TSE nega recurso

Apesar de apelarem para o TSE para não terem que usar as tornozeleiras eletrônicas, Linda Mara e Thiago Ferrugem tiveram os seus recursos negados pelo ministro Tarcísio Vieira, relator da Chequinho no TSE, confirmando a decisão do juiz Ralph Manhães da 100ª Zona Eleitoral de Campos. A decisão do TSE foi publicada nessa quarta-feira (28), no Diário Oficial da Justiça Eleitoral.

Tornozeleiras mantidas

Ministro Tarcisio Vieira do TSE
Ministro Tarcisio Vieira do TSE

“As três primeiras medidas alternativas à prisão preventiva, impostas pelo juiz eleitoral, guardam estreita simetria àquelas arbitradas por esta Corte Superior no exame de habeas corpus anteriores, também relativos à ‘Operação Chequinho’.”

“Ademais, no tocante à alegação de que fora determinada a prisão domiciliar da paciente Linda Mara da Silva, depreende-se do acórdão recorrido que, na realidade, o magistrado determinou o seu recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga. (…) O magistrado de primeira instância apenas pontuou que se encontram presentes os requisitos necessários à decretação da prisão preventiva da paciente, mas não foi efetivamente imposta à ré a custódia preventiva, justamente por entender o juízo de primeiro grau que as medidas cautelares previstas (…) seriam suficientes, tendo sido aplicadas (…) como substitutivas da prisão.” (Tarcísio Vieira)

Deveriam ficar felizes de tornozeleiras

Mas a utilização das tornozeleiras deveria ser motivo de felicidade para os vereadores condenados, pois elas substituem a prisão. Melhor ficar no conforto dos seus lares com os populares “relógios de canela” do que em uma cela.

Mais uma derrota do “milionário”

Antes de a decisão final do TSE impor mais essa derrota ao milionário advogado Fernando

Fernando Fernandes amarga mais uma derrota
Fernando Fernandes amarga mais uma derrota

Fernandes, que ainda não se sabe oficialmente quem está pagando, ele saiu em defesa da dupla alegando que “o juiz insiste em abusos”, abusando ele mesmo do tradicional jus esperniandi, o jocoso direito de espernear, amplamente utilizado por seu cliente Garotinho naquela histriônica cena que antecedeu o seu encaminhamento para o sistema penitenciário de Bangu.

Agora, depois de ser vergonhosamente demitido em público por Garotinho e readmitido depois de humilhado, Fernandes amarga uma derrota que deveria considerar como a trovoada que anuncia a tempestade que irá enfrentar no TSE para defender recurso de uma eventual dura condenação do seu cliente principal, como líder de um escandaloso esquema de compra de votos com Cheques Cidadão pagos com dinheiro público.

Como funcionam as tornozeleiras

O geolocalizador utiliza sinal de celular para enviar a posição do indivíduo
O geolocalizador utiliza sinal de celular para enviar a posição do indivíduo

A tornozeleira mais comum no Brasil é feita de apenas uma peça composta pelo sistema de geolocalização e a bateria, e uma pulseira de plástico com sensores capazes de darem o alerta se a fita for cortada ou danificada. O geolocalizador utiliza sinal de celular para enviar a posição do indivíduo em mensagens criptografadas para uma central.

A tornozeleira é programada para reconhecer o itinerário e a localização do usuário e para disparar um sinal imediatamente para a central de monitoramento, caso algo saia do previsto. A bateria dura 24 horas e precisa ser recarregada por duas horas, período em que o preso terá que ficar junto a uma tomada.

O smartphone da Chequinho

Fã de Linda Mara deixou mensagem de incentivo em sua página indicando modelo de tornozeleira rosa
Fã de Linda Mara deixou mensagem de incentivo em sua página indicando modelo de tornozeleira rosa

A tornozeleira deixou de ser coisa de gibi para virar o smartphone do enrolado com a Justiça. E ela se populariza cada vez mais no país da Lava-Jato e agora na terra da Chequinho.

NENHUM COMENTÁRIO