TSE confirma as prisões de Thiago Virgílio, Kellinho e Linda Mara por compra de votos

0

A terça-feira não foi das melhores para Thiago Virgílio, Kellinho e Linda Mara. O TSE confirmou as suas prisões para cumprimento das sentenças de cinco anos e quatro meses de cadeia, em regime semi aberto, por compra de votos na campanha eleitoral de 2016 utilizando o programa social Cheque Cidadão. O esquema foi desbaratado pela Operação Chequinho da Polícia Federal.

Linda Mara e Thiago Virgílio, cabos eleitorais de confiança de Wladimir Garotinho, deverão desfalcar seu time de apoio nas ações desfechadas por seu grupo político em Campos

Com a confirmação das prisões, decidida por unanimidade pelo Tribunal Superior Eleitoral, Thiago Virgílio e Kellinho continuam presos no presídio Carlos Tinoco da Fonseca, Linda Mara segue foragida e procurada pela Polícia Federal, o que pode levar a mudança da sua pena para cumprimento em regime fechado.

Após a condenação do trio em 2ª Instância, o presidente do TSE considerou que houve trânsito e julgado e mandou executar as penas dos ex-vereadores Thiago Virgílio, Kellinho e Linda Mara. Agora só resta ao grupo recorrer ao STF, mas cumprindo as suas penas.

NENHUM COMENTÁRIO