TRE mantém condenações de Thiago Virgílio, Linda Mara, Kellinho e Jorge Rangel

0
Deu ruim, e promete piorar...

Com a rejeição pelo TRE dos recursos de Thiago Virgílio, Linda Mara, Kellinho e Jorge Rangel fica mantida a condenação do quarteto por compra de votos com o programa social Cheques Cidadão, a cinco anos e quatro meses de cadeia, em regime semi-aberto.

A sentença foi confirmada em 2ª instância pelo TRE, mas os condenados conseguiram protelar o cumprimento da pena impetrando recursos, agora rejeitados, contra a decisão, apoiados por uma liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski (STF), que impede o cumprimento da pena até nova análise da Corte.

A defesa alegava suspeição de juízes e promotores, mas o desembargador Carlos Santos de Oliveira declarou que não há elementos que sustentem essa alegação: “Para caracterizar a suspeição, a inimizade entre as partes deve ser pública, recíproca e estar fundada em atritos e agressões mútuas. Não podendo se relacionar com meras rusgas que podem ocorrer no ambiente profissional. Ausência de elementos mínimos a embasar alegação de impedimento.”.

Além das condenações criminais, os quatro também foram condenados na área eleitoral a oito anos de inelegibilidade e tiveram os seus mandatos cassados. Agora aguardam recursos no STF, mas a Procuradoria da República aponta a possibilidade do cumprimento imediato das penas, com a execução provisória das penas, confirmadas em 2ª instância.

NENHUM COMENTÁRIO