“Sobrinho” de Jonas é exonerado do TCE

0
Giorgio Pierson Oliboni, laços de "família" com Jonas Lopes de Carvalho

O TCE exonerou o chefe de gabinete do presidente Aloysio Neves, Giorgio Pierson Oliboni, tratado como sobrinho por Jonas Lopes de Carvalho, e seu ex-assessor pessoal, apontado na delação do ex-diretor da Andrade Gutierrez, Marcos Vidigal do Amaral com intermediador da propina de R$ 4 milhões para um procedimento na Corte sobre os valores da Linha 4 do Metrô.

Intermediário

Segundo o delator, Giorgio Oliboni procurou os representantes do consórcio — formado por cinco empreiteiras, entre elas a Queiroz Galvão e Odebrecht — no início de 2014. Na reunião, teria informado que o arquivamento do caso no TCE, chamado de ‘Casa de Doido’, custaria R$ 1 milhão em um contrato de prestação de consultoria do escritório de Oliboni às empresas e mais R$ 3 milhões em dinheiro. Em dezembro, Amaral entregou à Força-Tarefa da Lava Jato no Rio, as notas fiscais de pagamento ao escritório e o arquivamento do caso por Neves.

Laços de “família”

O parentesco afetivo é justificado e os laços de “família” estão se apertando. Pois Giorgio é filho de Antônio Oliboni, ex- secretário de Justiça de Anthony Garotinho, afastado do cargo por um escândalo envolvendo as refeições em presídios, e ex-marido da sobrinha de Jonas, Marcella, irmã do atual desembargador do TJ Francisco Assis Peçanha.

A grande ironia é que, em sua delação, Jonas Lopes também revelou um esquema envolvendo as quentinhas das prisões.

Pelo jeito ainda tem muita coisa embaixo desse angu, melhor dizendo, dessa quentinha…

NENHUM COMENTÁRIO