Símbolo de masculinidade, a barba tem ganhado o rosto dos homens modernos

0

Acredita-se que os ancestrais do homem raspavam a barba com lascas afiadas de pedras há 30 mil anos, mas hoje as lâminas e barbeadores estão ficando de lado.

Diversas modelagens e comprimentos ganharam a simpatia masculina; Aprenda como cuidar dos fios. (Foto: Divulgação)

Até alguns anos atrás, elas eram sinônimo de descuido, mas as barbas saltaram para um patamar de estilo e personalidade. Cheias ou não, longas, curtas, com bigode e também sem… Elas passaram a fazer parte das mais diversas produções masculinas, como um acessório de beleza.

Estilos

Para escolher o estilo que mais valorizará suas expressões, é preciso conhecer o seu estilo de rosto. Os rostos masculinos podem ser divididos em quatro categorias principais: quadrados, redondos, ovais e retangulares. A barba deve adicionar dimensões harmoniosas ao rosto, portanto o design deve combinar com as linhas naturais.

No caso dos quadrados, a ideia é sempre valorizar o formato do queixo. Apare as maçãs do rosto e mantenha o cavanhaque. A barba circular, que une o queixo ao bigode também é uma boa pedida.

Em rostos redondos o objetivo deve ser criar ângulos com a barba. Aposte na barba completa, que une costeletas, cavanhaque e queixo, ou algum tipo de cavanhaque que torne o queixo mais pontiagudo.

O formato oval é o mais privilegiado, que aceita quase todo tipo de barba, inclusive a rala, que dá a impressão descolada de alguns dias sem aparar. Se gostar do bigode sozinho, esse tipo de rosto também aceita o estilo.

Para o rosto retangular, a barba deve ser mais curta na parte inferior e marcar as laterais, valorizando o formato angulado e robusto.

Cuidados

Nem só da escolha de estilos se faz uma barba, mas também é necessário cuidado e manutenção para mantê-la sempre bonita.

Para quem apresenta falhas nos pelos, essa atenção se inicia já antes mesmo de apará-los. Uma das alternativas para resolver as falhas na barba é o uso do Minoxidil. O simples fato de usar a barba um pouco mais longa camufla as falhas, dando um aspecto mais bacana de preenchimento.

O Minoxidil é um produto que reduz a pressão arterial e promove a vasodilatação, ação que atua em combate a calvície e estimula o crescimento dos fios. O produto deve ser aplicado sobre a área desejada e massageado por 30 a 60 segundos.

Para o controle dos fios, deve ser considerado o estilo de vida do ‘barbudo’. Uma pomada de qualidade para a fixação do penteado é importante. Já para a barba, é necessário o uso diário de shampoo especial, além de um balm durante o dia para hidratar e abaixar os fios rebeldes.

Curiosidades sobre a barba

Ao longo da história, a presença da barba atribuiu diversas qualidades ao homem, como sabedoria, respeito e virilidade, mas em determinadas épocas e culturas esteve relacionada à falta de higiene e de refinamento.

1) A barba começa a aparecer durante a puberdade devido à ação da testosterona, entre os nove e 14 anos de idade, mas o crescimento dos pelos depende da genética de cada pessoa.

2) Fisiologicamente, a função da barba é aquecer o rosto no frio e proteger contra o sol, além de filtrar o ar da respiração e funcionar como atração sexual.

3) No Egito, a barba já foi vista como um símbolo de piedade religiosa e status social, mas agora é tida como sinal de mudanças políticas no país, sendo associada ao islamismo. Nos últimos 60 anos, a maioria dos homens que usava barba era muçulmana e esses eram mantidos sob constante vigilância pela polícia de segurança. O primeiro-ministro do Egito, Hisham Qandil (2012 a 2013), foi o primeiro na história do país a usar barba e o ato gerou polêmica entre os egípcios. Os barbudos raramente ocupavam um cargo de alto escalão.

4) Contrariando o que muitos pensam, o pelo da barba não cresce mais grosso depois de cortado. O indicado é não forçar a lâmina na pele, pois além de provocar coceira e vermelhidão, pode arrancar o bulbo (base da raiz) e diminuir a espessura do pelo. Se ele não for mais arrancado, logo voltará ao normal.

5) A barba é uma tendência que nasceu com os hipsters (tribo urbana de jovens alternativos) na década de 40, nos Estados Unidos. Mais tarde os pelos faciais foram adaptados pelos hippies, beatniks e black powers, movimentos de jovens que usavam os cortes de cabelo e barba em sinal de protesto.

6) Na Grécia Antiga, os espartanos raspavam o rosto daqueles que consideravam covardes porque cultivar a barba era um sinal de coragem. Em contrapartida, Alexandre, o Grande, rei da Macedônia, proibiu a barba porque entendia que era um ponto fraco na luta.

7) Desde 1995 a Associação Mundial de Barba e Bigode realiza a cada dois anos o Campeonato Mundial de Barba e Bigode. Na edição de 2015, ocorrida na Áustria, mais de 300 homens de 20 países diferentes disputaram 18 categorias divididas em três grupos temáticos: bigode, barba parcial e barba completa.

8) No Brasil, todos os homens que usavam barba tinham de pagar imposto em 1535. O rei britânico Henrique VIII criou uma taxa sobre os pelos que variava de acordo com a posição social do homem. Mais tarde, sua filha Elizabeth I recriou a taxa que cobrava de todos que possuíam barba com mais de duas semanas de crescimento. Algo semelhante ocorreu na Rússia, no império de Pedro I (1682 a 1725), pois ele queria modernizar a sociedade e acreditava que a barba era um fardo supérfluo.

9) Machado de Assis, um dos maiores escritores da literatura brasileira, possuía uma barba grande e escreveu sobre os pelos em seu penúltimo livro, “Esaú e Jacó”, publicado em 1904.

NENHUM COMENTÁRIO