Rosinha Garotinho poderá ter que devolver 896,5 milhões do Previcampos

0

A Procuradoria-Geral do Município de Campos entrou com uma ação por improbidade administrativa contra a ex-prefeita Rosinha Garotinho, o ex-presidente do Previcampos Nelson Afonso, o ex-secretário de Administração Fábio Ribeiro, o ex-secretário de Gestão Washington Freitas e o advogado Leandro Martins Ferreira, com base nos relatórios da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal e de auditoria. Ao todo, 14 pessoas foram apontadas como suspeitas de 11 crimes cometidos na gestão previdenciária do município no último ano de gestão da ex-prefeita Rosinha (2016).

O processo, sobre possíveis irregularidades em compensações indevidas do Instituto para a Prefeitura, referentes ao auxílio doença e licenças médicas, também pede a indisponibilidade dos bens móveis e imóveis de envolvidos, e a devolução do valor total corrigido de R$ 896,5 milhões.

Wladimir cobraria da mãe?

Resta saber se o filho de Rosinha Garotinho, deputado Wladimir Garotinho, pré-candidato a prefeito de Campos, incluiu em seu eventual plano de governo a cobrança de ressarcimento aos cofres públicos do rombo no Previcampos. Caso ele fosse eleito, como ficaria o processo?

NENHUM COMENTÁRIO