Por unanimidade, TSE mantém presos Linda Mara, Thiago Virgílio e Kellinho

0

Por unanimidade, nessa terça-feira o plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu manter a prisão de Linda Mara, Thiago Virgílio e Kellinho, condenados a cinco anos e quatro meses de prisão, em regime semiaberto, no âmbito da Operação Chequinho, que desbaratou o descarado esquema de compra de votos com o programa social Cheque Cidadão pago com dinheiro público da Prefeitura de Campos durante a gestão Rosinha Garotinho.

Quatro voltas na chave…

Anteriormente, outros dois pedidos de liberdade ao STF foram negados pelo ministro Ricardo Lewandowski e, no dia 13 de novembro, o ministro Tarcísio Vieira de Carvalho também negou o pedido de habeas corpus, decisões que somam quatro voltas na chave.

Agora, resta ao trio mais um recurso a ser julgado a partir do dia 14 no STF (Supremo Tribunal Federal) pedindo, mais uma vez, a liberdade dos condenados.

Tendência do judiciário é dor de cabeça para condenados ainda em liberdade, como Garotinho

As seguidas decisões judiciais negando os recursos dos condenados no âmbito da “Operação Chequinho”, mostram um tendência que deve ser motivo de enorme preocupação s aos outros envolvidos ainda em liberdade, principalmente o líder do grupo político, Garotinho, condenado a 9 anos e 11 meses, acusado de liderar o esquema de compra de votos com Cheque Cidadão.

NENHUM COMENTÁRIO