Playboy bateu o martelo no Hospital onde não está ficando um prego…

0

Desmonte do palanque eleitoral

Após o deputado federal Wladimir Garotinho “bater o martelo” (vídeo abaixo) com o secretário estadual de Saúde Edmar Santos, atualmente preso sob grave acusação de corrupção, para instalação de um Hospital de Campanha do Estado em Campos para o combate a pandemia de Covid-19, os martelos dos profissionais estão sendo batidos na desmontagem do “elefante branco” na entrada da cidade sem que nunca algum paciente tenha sido atendido naquele palanque eleitoral onde foram gastos, e desviados, milhões na obra e na instalação.

Após as denúncias de superfaturamento, o deputado federal Wladimir Garotinho negou a “paternidade” do Hospital de Campanha de Campos e de que tenha definido o local da sua instalação. Mas o vídeo abaixo o desmente.

O deputado federal Wladimir Garotinho que, antes da grande repercussão das fortes suspeitas de superfaturamento do Hospital de Campanha do Estado, em Campos, para combate à epidemia de Covid-19, posava absoluto de “pai da criança”, tentando angariar Hospitalpara si todo o mérito de ter trazido a obra para a cidade por conta do seu estreito relacionamento com o governador Wilson Witzel, agora, nega veementemente que tenha tido qualquer participação na iniciativa, fazendo valer o velho, mas certeiro ditado: “Filho feio não tem pai.”

Aliados dos Garotinho na alça de mira

Enquanto isso, em sua delação premiada, o agora ex-secretário, Edmar Santos coloca os aliados dos Garotinhos governador Wilson Witzel e o pastor Everaldo Dias Pereira, presidente do PSC, na alça de mira da justiça como os principais mentores das milionárias aquisições superfaturadas.

O ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos, atualmente preso, com Wladimir Garotinho

O ex-secretário Edmar Santos em seu acordo de delação disse que era o pastor quem dava as cartas na secretaria estadual de Saúde, assim como também outro aliado de Wladimir: o empresário Mário Peixoto, responsável pelas organizações sociais, e que está preso por desvios na saúde.

Witzel e o aliado Wladimir

Alguns afagos entre Wladimir e Witzel

“Nos pedem, a gente oferece”, diz filho de Garotinho sobre relação da família com Witzel (O Dia)

“Estou com uma proximidade bacana com o Governo do Estado e vamos colher frutos dessa parceria. (Wladimir)

 “O Deputado Federal Wladimir Garotinho é um grande parceiro do Governo do Estado aqui na região” (Witzel)

MP e PF encontram fortes indícios de formação de quadrilha envolvendo a cúpula do governo

As operações “Favorito” e “Placebo”, do Ministério Público e Polícia Federal, apontaram fraudes nos contratos emergenciais do Estado do Rio para a construção dos hospitais de campanha no valor de R$ 835 milhões. Foram encontrados fortes indícios da participação do governador e da primeira dama, a advogada Helena Witzel, do ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos, do ex-secretário estadual de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão, e do empresário Mário Peixoto, preso no dia 14 na operação Favorito, um desdobramento da Lava Jato.

Centro de Controle e Combate ao Coronavírus da prefeitura foi uma decisão acertada

Não fosse a montagem do Centro de Controle e Combate ao Coronavírus, implantado pela Prefeitura de Campos, que vem atuando com eficiência no combate à doença, a situação dos campistas estaria bem pior.

A unidade conta com recepção para identificação de sintomas e higienização das mãos, três andares de internação e UTI dedicada ao tratamento da Covid-19, concentrando de forma organizada pacientes confirmados ou suspeitos de covid-19 que estariam buscando desordenadamente os hospitais contratualizados ou públicos de emergência, o que teria levado a um possível colapso da rede.

NENHUM COMENTÁRIO