Parceria entre o Estado e Prefeitura amplia número de leitos em Campos

0

Além do Centro de Combate ao Coronavírus, o Governo do Estado, atendendo solicitação da Prefeitura, confirmou a instalação, em Campos, de um hospital de campanha

A Prefeitura de Campos vem adotando todas as medidas para amenizar no município os impactos da pandemia do coronavírus, que atinge todo o mundo. No dia 16 de março, o prefeito Rafael Diniz enviou ao Governo do Estado ofício apresentando a necessidade de mais leitos de UTI em Campos. O município é referência na região para o atendimento em saúde. Nesta segunda-feira (23), a secretaria estadual de Saúde respondeu confirmando a instalação, em Campos, de um hospital de campanha. No último domingo (22), o prefeito anunciou a criação do Centro de Combate ao Coronavírus (CCC), que começa a funcionar, nos próximos dias, na Beneficência Portuguesa.

O governador Witzel e o prefeito Rafael Diniz

As duas estruturas vão oferecer leitos de UTI e Clínica Médica

— Estamos adotando todas as medidas necessárias neste momento para garantir o isolamento social e, consequentemente, o mínimo possível de contágio da doença. O momento é de união, o Governo do Estado está totalmente inclinado nesta luta, tanto que nos atendeu prontamente. Agradeço ao governador Wilson Witzel e ao secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, pelo hospital de campanha, que, com certeza, será um grande reforço às ações que o Gabinete de Crise da Prefeitura de Campos vem adotando para o atendimento a possíveis vítimas do Covid-19 — frisou o prefeito Rafael Diniz.

Hospital de campanha com 150 leitos

Inicialmente, o Governo do Estado informou à Prefeitura que instalaria 135 leitos, mas na noite desta segunda, por telefone, o secretário Edmar Santos informou que terão mais 15 leitos, totalizando 150 no hospital de campanha. O local ainda não foi anunciado, pois a empresa responsável pela montagem precisa definir o tamanho da área a ser utilizada.

O que é um hospital de campanha

O hospital de campanha é uma unidade provisória e conta com equipamentos, médicos e outros profissionais de saúde para atender apenas casos específicos de pacientes que tiveram a saúde afetada por alguma situação ou doença, como é o caso do coronavírus. Normalmente, esses hospitais são construídos para dar apoio a outras unidades de saúde do estado.

Hospital é fruto da união entre os deputados Marcão Gomes, Rodrigo Bacellar e o prefeito Rafael Diniz

— Este enfrentamento tem sido uma união de forças em prol da população de Campos. Agradeço também aos deputados estadual Rodrigo Bacellar e federal Marcão Gomes, que foram grandes parceiros para mais essa grande conquista para nossa cidade — frisou o prefeito.

Nesta terça (24), a secretaria estadual de Saúde vai publicar em edição extra do Diário Oficial do Estado chamamento público para credenciamento de mais leitos de UTI em Campos.

Confirmação de caso

A Vigilância em Saúde de Campos confirmou, nesta segunda-feira (23), o primeiro caso do novo coronavírus no município. O paciente, de 37 anos, apresenta sintomas leves, passa bem e está em isolamento domiciliar desde o último dia 13 de março, quando chegou de São Paulo, onde esteve em uma convenção. O caso importado já foi notificado ao Governo do Estado.

O Município possui atualmente 14 casos suspeitos sob investigação e acompanhamento.

Principais medidas adotadas pela Prefeitura de Campos para conter o coronavírus

1 – Criação do Centro de Combate ao Coronavírus (CCC), no novo prédio da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Campos.

2 – Fechamento de todos os estabelecimentos comerciais entre os dias 23 de março e 5 de abril, com exceção dos que comercializam alimentos, água, gás e combustível.

3 – Definição de novo horário de funcionamento dos hipermercados, supermercados e mercados, incluindo atacados, atacarejos, lojas de conveniência e afins, que passam a funcionar de segunda a sábado das 8h às 20h, suspendendo suas atividades aos domingos.

4 – Suspensão, até o dia 5 de abril, do atendimento presencial ao público nos bancos, casas lotéricas, agências de créditos e afins, ficando permitido o atendimento para pagamento de benefícios sociais, seguro desemprego e FGTS e o funcionamento dos terminais de autoatendimento.

5 – Definição de novo horário para expediente interno nos órgãos públicos municipais, que passa a ocorrer das 9h às 13h.

6 – Restrição no horário de funcionamento das feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos, lojas de conveniência, lojas de venda de alimentação para animais, distribuidores de gás, lojas de venda de água mineral e padarias, que ficam autorizados a funcionar das 7h às 19h.

7 – Suspensão das atividades de caráter eletivo de clínicas, consultórios, laboratórios e estabelecimentos congêneres.

8 – Suspensão das atividades da construção civil, permitindo-se apenas os serviços de reparos emergenciais.

9 – Criação de quatro barreiras sanitárias em acessos ao município.

10 – Proibição no corte do fornecimento de água por tempo indeterminado.

11 – Prorrogação no prazo de vencimento das contas de água dos consumidores que pagam a tarifa social e pequenos comerciantes.

12 – Garantia de aumento de 15% no consumo médio de água do consumidor sem aumento do custo.

13 – Criação do Gabinete de Crise, que coordena e define ações de enfrentamento ao coronavírus.

14 – Aquisição de novos materiais para as unidades de saúde.

15 – Suspensão das aulas na rede municipal por 15 dias desde o dia 16 de março.

16 – Suspensão de todos os eventos culturais e esportivos, eventos públicos e cursos oferecidos pelos órgãos da Prefeitura de Campos.

17 – Fechamento das repartições municipais ao atendimento público até o dia 31 de março.

18 – Prorrogação no prazo de pagamento dos débitos municipais com vencimento até 31 de março. O contribuinte terá 7 dias para pagar após o retorno das atividades normais.

19 – Redução em 50% da capacidade de locação dos veículos do transporte público.

20 – Determinação, no transporte público, de que só circulem veículos em que seja possível abrir as janelas, garantindo a circulação de ar.

21 – Suspensão por 15 dias dos atendimentos ambulatoriais na rede municipal de Saúde a partir de 16 de março.

22 – Suspensão por 15 dias das cirurgias eletivas na rede própria e contratualizada, com exceção das cirurgias oncológicas e cardiológicas, a partir de 16 de março.

23 – Limpeza, por equipe da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental, do pavimento das unidades de saúde, em seu entorno e nos pontos de ônibus.

24 – Autorização para que a Secretaria Municipal de Saúde faça a relocação de médicos para suprir a demanda da população em caso de necessidade.

25 – Garantia de estoque de insumos da área de Saúde, como máscaras, luvas e material de limpeza, para priorizar o atendimento dos casos urgentes.

26 – Realização de nova licitação para a compra de novos insumos hospitalares.

27 – Liberação dos servidores municipais considerados de grupo de risco (acima de 60 anos, gestantes, pacientes oncológicos e imunocomprometidos) sem corte de salário.

28 – Suspensão do recadastramento anual dos servidores do PreviCampos no mês de aniversário.

29 – Criação de uma sala de apoio na Vigilância Epidemiológica para acompanhar casos de coronavírus e possíveis isolamentos.

30 – Parceria com a UPA para atendimento de casos suspeitos.

31 – Intensificação da fiscalização aos estabelecimentos comerciais para evitar preços abusivos e venda de produtos de procedência duvidosa.

32 – Manutenção do atendimento no Núcleo de Auditoria, Controle e Avaliação para pacientes de Oncologia, Hemodiálise e Cateterismo.

33 – Manutenção das viagens de pacientes que necessitam de Tratamento Fora do Domicílio, para oncologia e revisão pós-operatório.

34 – Orientação de funcionários para reforçar o uso consciente dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e o fluxograma de atendimento para possíveis pacientes com sintomas da doença.

35 – Em janeiro, primeiras reuniões na Secretaria de Saúde para elaboração do protocolo de atendimento.

36 – Reunião no início de fevereiro com diretores de hospitais para definir protocolo de atendimento.

37 – Capacitação dos profissionais do Hospital Ferreira Machado, Hospital Geral de Guarus, UPHs, UBSs e UPA, no dia 2 de março.

38 – Realização de mesa redonda com médicos na Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia.

39 – Formação de equipe de Educação Continuada para atuação diretamente com os profissionais nas unidades de saúde.

40 – Divulgação de ações através de redes sociais, portal e carros de som, especialmente no interior.

Leia também: Campos implanta Centro de Combate ao Coronavírus para tratar a doença / Barreira sanitária será implantada em acessos a Campos / Supermercados terão horário reduzido e bancos e lotéricas fecham a partir de 5ª / Comércio de Campos fechado a partir desta 2ª para enfrentamento ao coronavírus /Campos possui kits para teste do coronavírus em pacientes com sintomas da doença / Prefeito Rafael Diniz decreta emergência em saúde em Campos / Prefeito proíbe corte de água e garante aumento de 15% no consumo sem custo extra / Saúde reforça cuidados no atendimento de casos de coronavírus em Campos / Prefeito cria Gabinete de Crise e estabelece normas de prevenção ao coronavírus / Novo decreto da prefeitura para enfrentamento ao coronavírus / HFM e HGG com visitas restritas

NENHUM COMENTÁRIO