Na marca do pênalti, Thiago Virgílio perde no TSE e diz que vai recorrer ao STF

0

Thiago Virgílio perde de novo

Todo condenado, com ou sem razão, tem direito de espernear. É o chamado jus esperniandi ou jus enrolandi, gírias forenses, como o são advocacia auricular e animus sacaneandi.

Quando a parte exerce seu jus sperniandi o falso latinismo alude ao espernear de uma criança inconformada com uma ordem dos pais.

Todos têm direito de espernear, espernear, espernear e espernear, ao feitio de criança inconformada com ordem dos pais. Nesse caso, de uma condenação Judicial.

Esperneando como o líder

Afastado da Câmara por condenação em 2ª Instância o quase ex-vereador Thiago Virgílio, que foi condenado como resultado da Operação Chequinho que desbaratou o escandaloso esquema de compra de votos com Cheques Cidadão pagos com dinheiro público, teve seus Embargos de Declaração, último recurso no TSE, negados pelo Tribunal Superior Eleitoral. Esperneando como seu líder Garotinho, e mostrando ser muito apegado ao cargo, declarou a repórter da Folha da Manhã que vai continuar recorrendo:

“Vamos aguardar publicação do acórdão e apresentar Recurso Extraordinário para recorrermos ao Supremo Tribunal Federal (STF) — explicou, acrescentando: “Estamos muito confiantes. Existem varias inconstitucionalidades no processo. E acreditamos que até o mês de março, conseguiremos provar que esse processo não passou de mais uma perseguição ao Garotinho e ao seu grupo. Acreditamos que até o mês de março, estaremos de volta a Câmara”.

Reprise

Vale lembrar que após a sua condenação e o seu afastamento da Câmara, o quase ex-vereador Thiago Virgílio se disse confiante em seu recurso ao TSE, declarando ao G1:

“Acredito no TSE e espero retornar em breve à Câmara”.

A fila dos condenados da Chequinho está andando. Vamos aguardar para conferir.

NENHUM COMENTÁRIO