Marquinho Bacellar alerta sobre o golpe para limpar o nome de Rosinha

0

Nos próximos dias poderá acontecer o que os militantes rosáceos consideram o último round no vale tudo na Câmara para limpar o nome da mãe do prefeito Wladimir Garotinho. O vereador Marquinho Bacellar solta o verbo.

Operação limpeza

As contas da ex-prefeita Rosinha Garotinho foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) e a decisão foi mantida pela Câmara de Campos em 2018, mas um movimento orquestrado na Câmara Municipal de Campos quer aprovar as contas de Rosinha à revelia do parecer do TCE, para eximir a ex-prefeita de responsabilidades e deixá-la elegível para as próximas eleições.

Fazendo boi voar

Confirmando que em política se faz até boi voar, após a eleição do filho Wladimir como prefeito de Campos, a nova Câmara, já alinhada ao rebento da prefeita, fez algo pra lá de improvável. Por 18 votos a um, e três abstenções, derrubou a decisão da própria Câmara com um novo decreto legislativo, tornando nula a decisão da legislatura anterior que, em julho de 2018, seguindo o parecer prévio do Tribunal de Contas do Estado (TCE), referente ao exercício de 2016, e reprovou as contas da ex-prefeita Rosinha Garotinho.

Com a estranha decisão, o processo voltou ao início sob a “dourada égide” de se “conceder ampla defesa a ex-prefeita” e novamente analisar o relatório do TCE.

Jogo pesado

Esse jogo pesado em que vale tudo para livrar a ex-prefeita Rosinha Garotinho, mãe do prefeito Wladimir, envolve vagas, alto escalão etc. e deverá custar caro ao contribuinte.

Para que ela tenha as suas polêmicas contas aprovadas é preciso que, dos 25 vereadores, 17 votem a favor da aprovação. Ou seja, cada voto está sendo disputado palmo a palmo, favor a favor…

Marquinho Bacellar solta o verbo

Ouvido pelo Somos Online nessa terça-feira, o vereador Marquinho Bacellar, o único de oposição na Câmara, soltou o verbo sobre as manobras e negociatas para obter votos para limpar o nome de Rosinha e aproveitou a viagem para falar sobre as milionárias obras do “Piscinão de Wlad” e a reforma do ginásio da Fundação Municipal de Esportes (FME)

Somos – A cidade está sendo surpreendida por essa tentativa de limpar o nome de Rosinha, que teve as suas contas reprovadas pela gestão anterior da Câmara com base em parecer do TCE. Agora, em poucos dias, haverá uma nova votação na Câmara de Campos. Como essa história está transcorrendo?

“Está rolando um golpe muito grande”

Marquinho – Eu tenho dito, desde a primeira votação, quando julgaram que ela não teve direito de defesa, para retornar as contas para essa casa, eu mantive a minha posição firme e tentei mostrar ao povo de Campos que estava sendo montado um golpe ali para limpar o nome da mãe do prefeito e trazê-la de volta ao tabuleiro político. Tentei pela Justiça. Encaminhei ao MP alguns pedidos de investigação, pois na Câmara não tive acesso as contas delas. Está rolando um golpe muito grande para limpar o nome dela. E o que eles puderam fazer para isso acontecer, pode ter certeza, vão fazer até boi voar.

“Tem hora que eu confundo os corredores da Câmara com os de um presídio, com tantos ex-presidiários que têm ali dentro”…

As negociações na Câmara estão demais. Tem visitas na Câmara de ex-governador, de deputado estadual que hoje é secretário, de vários e vários que estão na Operação Chequinho de tornozeleira. Tem hora que eu confundo os corredores da Câmara com os de um presídio, com tantos ex-presidiários que têm ali dentro…

Somos – Também observamos muitas nomeações no Diário Oficial da Prefeitura de Campos. Coincidência?

“O mês de maio é o mês das mães, das nomeações, das trocas de secretários e, agora, da construção de piscina”.

Marquinho – Eu tenho dito que o mês de maio é o mês de presentear as mães e Wladimir, como um bom filho, está comprando um mega presente para a mãe dele que, realmente está ultrapassando o planejamento dele. Talvez ele tenha pedido uma mesada ao pai para ajudá-lo a comprar esse presente. E é um presentão. Então, o mês de maio é o mês das mães, das nomeações, das trocas de secretários e, agora, da construção de piscina. O mês de maio está sendo muito importante na cidade de Campos.

Somos – Ele está nadando de braçada?

Marquinho – Está nadando de braçada realmente…

Somos – Foram dois contratos, assim, estranhos, ganhos pela mesma empresa. Assinou um dia 10, outro dia 11, cerca de dois milhões de reais, os dois. Deverá ser um sistema esportivo, talvez, o melhor do mundo…

Marquinho – Pelo preço das obras, e muito me estranha a data dessa publicação no Diário Oficial. Ele diz que essa verba de um milhão duzentos e tantos mil de reais é carimbada. E o pior de tudo, tem outra verba de setecentos e tantos mil reais para reformar um ginásio. Setecentos mil para reformar um simples ginásio é algo inacreditável. E eu não sei se essa verba é carimbada também, pois ele não a citou em nenhuma das suas entrevistas.

Somos – Sendo carimbada ou não, isso deveria ser melhor apurado?

“Ele (Wladimir) está muito “topetudo”. Acho que ele tem que baixar um pouco o “topete” dele um pouco e assumir a prefeitura de verdade”

Marquinho – Com certeza precisava. Uma transparência. Realmente ele está fazendo o que quer, e está muito despreparado para a função que se dispôs a assumir. Eu vejo ele mais em redes sociais. Não aceita uma crítica. Qualquer pessoa que for em rede social questionar algo dele ou mostrar uma deficiência da cidade, uma das várias e várias deficiências da cidade, ele é o primeiro a ir lá rebater. Ele está muito “topetudo”. Acho que ele tem que baixar um pouco o “topete” dele um pouco e assumir a prefeitura de verdade, para buscar soluções para os problemas. Esquecer um pouco os problemas da família dele. Se desligar de pai e mãe, que já foi provado que são corruptos e respondem a vários processos em aberto. Não adianta esse golpe. Investir o que ele está investindo, que o que vai acontecer na Câmara não vai limpar a mãe dele de forma alguma. Eu acredito muito na Justiça e tenho certeza de que ela vai ser feita, independente de votação ou não, ou golpe ou não na Câmara.

Somos – Se, por acaso, limparem o nome dela na Câmara, já que estão trabalhando muito forte para isso, e ela conseguir uma liminar, ela vai poder se candidatar nas próximas eleições. Então, nesse caso, Wladimir não que a reeleição?

Marquinho – Wladimir está abrindo mão. É grande o despreparo em que ele está. Depois que sentou na cadeira e viu o tamanho do problema, está buscando alternativa para sair disso.

Somos – Falar que dinheiro tem, falta gestão foi fácil…

“Gestão não tem nenhuma, o que tem é maldade e tentativa de limpar apenas a família em benefício próprio”

Marquinho – Usou isso a campanha inteira. E a pergunta que eu faço a ele em toda plenária é essa: se dinheiro tem, falta gestão? E está provado que realmente estamos em uma dificuldade financeira terrível. Não só agora, mas vem desde Rafael.  Se você pegar as contas reprovadas dela, no final deixa bem claro que ela deixou um presente de grego para Rafael Diniz de mais de 220 milhões de reais. Um buraco que não se sabe para onde foi, ninguém sabe em que gastou, nada… Então não adianta ele falar que dinheiro tem, falta gestão…

Hoje, eu digo a vocês a dificuldade financeira tem, mas gestão não tem nenhuma, o que tem é maldade e tentativa de limpar apenas a família em benefício próprio.

Somos – E esses vereadores que estão propensos a votar nela porque estão todos no grupo e tem que obedecer ao líder Garotinho, que também é o líder de Wladimir, obedecer a Rosinha que é conselheira de Wladimir. Esses vereadores, lá na Câmara, nos corredores, não ficam com vergonha?

Marquinho – Para ser sincero, eu converso com poucos sobre isso. Eu sinto que o clima está terrível para o lado de alguns. Mas eu digo, eu tenho esperança nessa votação. Eu acho que não vai passar. Porque eu vejo ali vereadores de postura que lutaram de sol a sol para estar ali, de casa em casa vendendo as suas propostas e sabem o que representam para os seus eleitores.

Eu digo para a população de Campos, essa votação, ou esse golpe que está indo para a Câmara vai deixar claro muita coisa. Como estacionamento que será cobrado, esse piscinão de mais de um milhão e duzentos reais, três milhões a mais no contrato de iluminação pública, e contratação de funcionários fantasmas. Então a população vai começar a enxergar bem o porquê disso tudo que está acontecendo.

Somos – Segundo o estatuto da Câmara, quando terá que ser realizada essa votação?

Marquinho – Essa votação tem que entrar pauta o mais tardar até quarta-feira que vem.

Somos – Caso não entre?

Marquinho – Caso seja descumprido o regimento da Câmara, teremos que procurar a Justiça. Me causa muito espanto. Eu achei que eles iam antecipar essa votação, o mais rápido possível, para fazer o golpe. Mas acredito, como eu disse, que os vereadores estão tendo uma postura digna, de honrar o voto, então eles estão tendo dificuldade nessa articulação.

Basta olhar na história, quem do grupo de Garotinho tem independência hoje, vive bem e em paz? Eu com a minha idade, 36 anos, eu digo que não conheço ninguém, só o casal e os filhos.

Somos – Há poucos dias, o Somos disse que a turma de Garotinho é igual a “vaquinha de presépio”, só balança a cabeça…

“Vivem no cabresto. Muitos já experimentaram tornozeleira eletrônica”.

Marquinho – Digo para os colegas que talvez estejam pensando em cair na lábia, ou serem convencidos por isso, repito, basta olhar o passado que ninguém do grupo de Garotinho tem independência hoje, vive bem, ou vive em paz. Vivem no cabresto. Muitos já experimentaram tornozeleira eletrônica.

Somos – Já ficou provado que existe um risco em participar dessas manobras ou negociatas. Porque uma grande parte do grupo dele foi condenada na Chequinho. Ali havia pessoas que eram de bem, mas se viram envolvidas. Hoje alguns vereadores estão correndo o mesmo risco dos seus antecessores.

Marquinho – Papai costuma dizer que ele realmente não tem amor por ninguém, e não vai ter amor por vereador que chegou no seu grupo agora. Não adianta cair na lábia. Muitos caíram. Tem pessoas de bem, mas que, infelizmente, aceitaram acordos com Garotinho, e terminaram como estão hoje, com tornozeleiras, sem poder ter a sua liberdade e a sua independência política.

Somos – Um desses vereadores tem defendido com unhas e dentes essas obras milionárias de piscina e reforma de ginásio e foi respondido nas redes sociais que tivesse muito cuidado, pois todos que entraram defendendo esse grupo até hoje acabaram presos ou condenados.

“Que Wladimir tome postura de prefeito, pense primeiro na população e não na família”.

Marquinho – É o que eu estou falando, Peço aos colegas que ainda estão na dúvida, estudando a defesa de Rosinha, quer dizer, defesa não, propaganda eleitoral que ela mandou para lá, avaliem com carinho. 2024 é logo ali, em outubro eles vão ter orgulho, ou não, da decisão que estão tomando agora.

Eu pedi em plenário, e peço novamente, pensem bem. O que está acontecendo é um golpe. Não tem nada com o momento ou a população de Campos. Tem exclusivamente haver com a família Garotinho, uma limpeza de nome, um golpe político. Que Wladimir tome postura de prefeito, pense primeiro na população e não na família.

NENHUM COMENTÁRIO