Garotinho perde outro recurso na condenação de 9 anos 11 meses de cadeia da Chequinho

0

Enquanto o mundo está preocupado com o coronavírus, Garotinho tem mais um grande motivo de preocupação, a Chequinho. Em sessão virtual, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou provimento ao seu agravo regimental em mais uma tentativa de suspender a ação penal no âmbito da “Operação Chequinho” que o condenou, em primeira instância, a 9 anos e 11 meses de cadeia. Isso está com cara de cadeia, cheiro de cadeia, e rabo de cadeia

Deu ruim de novo, outra vez…

Garotinho amarga mais uma decepção em outra desesperada tentativa de anular a Ação Penal gerada pela Operação Chequinho, que desbaratou uma descarada compra de votos com o programa social Cheque Cidadão, pago com dinheiro público da Prefeitura de Campos, que o condenou a 9 anos e 11 meses de cadeia.

Dessa vez a negativa foi proveniente de sessão virtual da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que confirmou a decisão do ministro Ricardo Lewandowski liberando o julgamento em segunda instância do líder da Facção Rosa, que tentava suspender a Ação Penal alegando suspeição do promotor Leandro Manhães e do juiz Ralph Manhães, tese seguidamente rejeitada.

Quase dez anos de cadeia…

A tramitação da ação está liberada e agora cabe ao TRE pautar o julgamento em segunda instância.

Caso Garotinho tenha a sua condenação confirmada, após o trânsito em julgado da ação, como foi decidido por Lewandowski, ele deverá cumprir a sua pena de quase dez anos de cadeia em regime fechado.

NENHUM COMENTÁRIO