Garotinho esperneia no STF contra o “relógio de canela”, mas o prazo está acabando…

0

O desespero está batendo forte no peito de Garotinho, outrora poderoso cacique da Lapa, líder da Facção Rosa, que agora vê esgotar o prazo para novamente ser obrigado a usar tornozeleira eletrônica por uma decisão do juiz Leonardo Cajueiro, da 2ª Vara Criminal de Campos, que também determinou o bloqueio de 18 milhões de reais em suas contas e nas da esposa Rosinha Garotinho e medidas cautelares, como proibição de vir a Campos, entre outras.

Esperneio nas redes

Garotinho recorre ao STF, além de espernear nas redes sociais utilizando a desgastada ladainha de perseguição e de “vingança” de autoridades que denunciou, mas sem explicar os supostos desvios de dinheiro público na gestão de Rosinha à frente da Prefeitura de Campos, com ele como seu secretário de Governo e prefeito de fato, quando foi desbaratada (pela “Operação Chequinho” que Garotinhoagora evita até pronunciar), uma quadrilha de compra de votos com o programa social Cheque Cidadão pago com dinheiro público dos campistas.

Recurso ao STF

Para tentar escapar das sanções judiciais a que foi submetido em 1ª instância, Garotinho está recorrendo ao Supremo Tribunal Federal (STF) tentando suspender a Ação Penal, alegando:

“A decisão do juiz Campos de reabrir a investigação da operação Chequinho, em relação a mim e a Rosinha, é, a meu ver, um grave desrespeito da decisão do Supremo Tribunal Federal que suspendeu a tramitação da ação penal em virtude da suspeição do promotor que atuou em todo inquérito, Leandro Manhães, a quem eu já havia denunciado bem antes. Vingança! Temos confiança que os absurdos cometidos durante toda a ação especialmente na fase do inquérito levará (sic) a sua anulação”.

Histórico de prisões

O casal Garotinho e Rosinha já contabiliza passagens pela prisão. Garotinho já foi preso duas vezes por conta da “Operação Chequinho”. Uma delas com o registro das marcantes imagens do seu incrível esperneio, em 2016, e a outra em 2017, quando, segundo ele próprio, recebeu a visita noturna de um indivíduo portando um “taco de beisebol envernizado”, o que parece ter lhe deixado bastante traumatizado.

Por outro lado, a esposa Rosinha foi presa em novembro de 2017, na operação Caixa d’Água, e encarcerada no mesmo período e local que a ex-primeira dama de Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo. A sua imagem marcante foi a saída da penitenciária levando um ventilador nos braços.

Rosinha já tem experiência

Na corda bamba

Com tanta experiência em prisões, o casal Garotinho e Rosinha tem investido forte em recursos judiciais para se manter fora da prisão. Agora resta aguardar as novas decisões da justiça sobre ocaso atual e os anteriores que tem forte potencial para levá-los de volta à cadeia.

NENHUM COMENTÁRIO