Garotinho escapa da tornozeleira e Thiago Virgílio ironiza Juiz Leonardo Cajueiro

0

 A cada dia que passa, e a cada notícia estranha que se ouve, o brasileiro sente mais dificuldade em acreditar que a justiça seja real e, indistintamente, feita para todos.

Parece até zombaria, mas é verdade, venceu quem apostou que Garotinho, como um legítimo “mussum ensaboado”, sairia feliz da vida do seu mais recente imbróglio judicial.

O novo relator dos desdobramentos judiciais da Chequinho, desembargador Joaquim Domingos de Almeida Neto, o desobrigou de cumprir as medidas impostas pelo Juiz Leonardo Cajueiro, inclusive, o famigerado “relógio de canela”…

Rindo com a “alegria” dos outros…

Entre os subprodutos desse caso, chamou a atenção caso, além da aparente sensação de impunidade que a tudo cerca, o desafio à justiça do ex-vereador do grupo de Garotinho Thiago Virgílio, já duplamente condenado como integrante da quadrilha de compra de votos com dinheiro público, desbaratada pela “Operação Chequinho” da Polícia Federal, tendo a sua espera 05 anos e 04 meses de cadeia por cumprir em regime semi-aberto por participação no “escandaloso esquema” de troca de votos por Cheque Cidadão, na última eleição municipal, em Campos, em 2016, também condenado civilmente à inelegibilidade por oito anos e afastado do seu mandato de vereador na Câmara Municipal de Campos. Agora, ainda em liberdade, mas sem ter mais o que fazer, talvez se sentindo muito esperto, ele comemorou em seu perfil no Face: “Passando só pra avisar aos abutres de plantão: As medidas cautelares impostas por mais um JUIZ  de Campos novamente viraram SUCO DE CAJÚ. Tomo um Guaraná, SUCO DE CAJÚ, Goiabada para sobremesa”…

NENHUM COMENTÁRIO