Garotinho e Rosinha querem ressuscitar com Wladimir em Campos e Clarissa no Rio

0

Garotinho e Rosinha apostam tudo em Wladimir e Clarissa para controlar as prefeituras de Campos e do Rio

Durante convenção na manhã de sábado (12), o Pros confirmou Clarissa Garotinho como candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro. Seus pais Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho são filiados à mesma sigla.

Já Wladimir Garotinho, teve o nome homologado como candidato à Prefeitura de Campos, durante convenção do PSD, na manhã de terça-feira (15). Sua candidatura é vista como vital para não deixar seu grupo político morrer em Campos e afastar a última “pá de cal” dos seus, politicamente, moribundos pais.

Derradeira cartada

Anthony Garotinho e a esposa Rosinha, sem a menor possibilidade de se candidatar por estarem inelegíveis e colecionando graves processos, parecem ter montado uma estratégia para não perderem de vez a influência política. Esse plano “quase” perfeito, também, pode se tornar a derradeira cartada nessa sua tentativa de voltar ao jogo político, pois nem tudo poderá sair como o planejado.

Cartas na manga

Suas duas “cartas na manga” são os filhos Wladimir e Clarissa. Enquanto ele lança a sua candidatura a prefeito de Campos, a irmã lança a sua candidatura a prefeita do Rio de Janeiro.

Vergonhosa bagagem

O que pode colocar água no chope do grupo rosáceo é a existência de inúmeras condenações contra seus líderes, o casal Garotinho e Rosinha que, juntos, também contabilizam a inesquecível e vergonhosa marca de 08 prisões.

Garotinho tem nove anos, 11 meses e 10 dias de cadeia para cumprir

Campos em evidência nas páginas policiais

Na corda bamba, Garotinho, o pai de Wladimir e Clarissa, além de inelegível por ser ficha suja e multiplamente condenado, foge da sentença que o condenou no caso “Chequinho” – a maior compra de votos com dinheiro público que já se ouviu falar – a nove anos, 11 meses e 10 dias de prisão em regime fechado por corrupção eleitoral, repetida 17.515 vezes, associação criminosa, supressão de documento e coação no curso do processo. A decisão que poderá levá-lo direto para o presídio é uma “Espada de Dâmocles” pairando sobre a sua cabeça.

Rombo de Rosinha evaporou a aposentadoria dos servidores públicos

Por outro lado, Rosinha, a mãe de Wladimir e Clarissa, tem a espinhosa missão de explicar o rombo do Previcampos que evaporou a aposentadoria dos servidores públicos com transações financeiras pouco recomendadas, entre elas, o investimento de 40 milhões no hotel de luxo LSH do “Rei Arthur”, na Barra da Tijuca. A dilapidação do PreviCampos levou Rosinha a ser processada pela Prefeitura de Campos, que exige a devolução de 896 milhões de reais aos cofres públicos.

Wladimir cobraria da mãe?

Resta saber se o filho de Rosinha Garotinho, deputado Wladimir Garotinho, agora candidato a prefeito de Campos, incluiu em seu plano de governo a cobrança do ressarcimento aos cofres públicos do rombo no Previcampos. Caso seja eleito, como ficaria o processo?

Rosinha é acusada pelo MP de “Gestão desastrosa” na prefeitura de Campos

Além disso, a ex-prefeita de Campos Rosinha Garotinho, mãe de Wladimir e Clarissa, também foi denunciada pelo Ministério Público por improbidade administrativa com base nas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pela Câmara de Vereadores referentes à sua gestão de 2016.

O Ministério Público Estadual, representado pelo promotor Arthur Soares Silva, da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Campos, pede que ela seja condenada ao pagamento de R$ 34,7 milhões em danos morais coletivos, também, o bloqueio de R$ 44,7 milhões em bens e a sua inelegibilidade por oito anos.

O promotor declara na Ação: “A gestão da demandada foi reconhecidamente desastrosa para o Município de Campos dos Goytacazes, notadamente no ano de 2016, deixando um rombo de mais de R$ 200 milhões para os munícipes”.

NENHUM COMENTÁRIO