Garotinho e Rosinha aumentam a coleção de condenações

0

Garotinho e Rosinha, um casal que se notabilizou por condenações em série, novamente foi condenado pela justiça do Rio por injúria em processo movido pelo ex-presidente do Tribunal de Justiça do estado, Luiz Zveiter, baseado em três publicações do blog de Garotinho, a ferramenta mais utilizada pelo casal para atacar seus adversários e desafetos.

Na publicação “A escandalosa Operação Chequinho”, foi sugerido o envolvimento de Zveiter em crimes de ameaça e constrangimento ilegal. Em sua sentença, a juíza Rafaella Felippe, da 50ª Vara Cível do Tribunal, condenou Garotinho e Rosinha a pagar R$ 30 mil a Zveiter por danos morais, e ordenou que as postagens sejam retiradas do blog.

Colhendo o que plantou

Useiro e vezeiro em ataques viscerais contra quem quer que lhes incomode, o casal da Lapa campista, que mora em luxuoso apartamento no Flamengo carioca, começa a ser responsabilizado pelos seus irresponsáveis ataques, como no antigo adágio popular “A língua é o chicote do rabo”.

No caso deles, pelo menos por enquanto, a língua tem chicoteado bastante o bolso. Mas ele já cumpre pena de prestação de serviços comunitários no Instituto de Psiquiatria da UFRJ (IPUB), em Botafogo, por calúnia contra um juiz federal que o havia condenado por formação de quadrilha. Em seu blog, em 2011 e 2012, Garotinho acusou Marcelo Leonardo Tavares de corrupção passiva e prevaricação.

Condenado por montagem de diálogo fake e ofensas ao prefeito Rafael Diniz

Em Campos, sua cidade Natal, Garotinho foi condenado a pagar R$ 30 mil por danos morais ao prefeito Rafael Diniz, por sentença do juiz Paulo Simão, da 3ª Vara Cível de Campos, por ter divulgado em seu blog a montagem de uma conversa fictícia do prefeito e, também, se referido a ele com adjetivos pejorativos como “desorientado”, “desqualificado” e “bandido”.

Rosinha não fica para trás

Mas não fica solitário nessa série de condenações. A sua esposa Rosinha também foi condenada a indenizar o ex-presidente do Tribunal de Justiça do estado Luiz Zveiter por injúria. O juiz Paulo Roberto Sampaio Jangutta, da 41ª Vara Criminal, estabeleceu sentença de dois meses de detenção e pagamento de multa.

Rádio Tupi também foi condenada com Garotinho

Até os seus empregadores foram envolvidos em processos resultantes dos seus ataques. Garotinho e a Rádio Tupi foram condenados a indenizar Zveiter em R$ 90 mil.

Filha segue os passos dos pais

Seguindo o exemplo dos pais, a filha do casal, a deputada Federal Clarissa Garotinho, também foi condenada a indenizar em R$ 100 mil, por danos morais, o desembargador Luiz Zveiter.

Duras consequências

Essa série de condenações deverão se refletir seriamente no cumprimento de atuais e futuras sentenças de processos já julgados e de outros em andamento, já que a primariedade do casal ficou duramente comprometida.

NENHUM COMENTÁRIO