Garotinho 5 x 3 Rosinha em prisões e o velho mantra de perseguição. Entenda o caso…

0

Com uma cela a sua espera, Garotinho pela 5ª vez, e Rosinha pela 2ª, eles voltam a entoar o desgastado mantra de perseguição, cegamente ignorando as graves acusações, provas e sentenças que pesam contra o casal. Entenda o caso:

Passo a passo

a) O TJ-RJ derrubou a liminar que concedeu habeas corpus ao casal Garotinho

b) Foi expedida uma nova ordem de prisão contra o casal

c) O casal é acusado de ilegalidades em contratos entre a Prefeitura de Campos e a Odebrecht

d) Garotinho será preso pela quinta vez e Rosinha pela segunda

“Casinhas” superfaturadas, Campos paga a conta…

Dessa vez, a prisão do casal Garotinho foi novamente decretada em virtude da acusação de participação em um esquema de superfaturamento nos notórios contratos celebrados entre a Prefeitura de Campos e a construtora Odebrecht para construção de casas do projeto “Morar Feliz”, que teriam gerado um prejuízo de 60 milhões aos cofres públicos de Campos.

 

A Revista Somos Assim apontou irregularidades em 25 de abril de 2010

Cidade devastada

Ironicamente, apesar dos grandes prejuízos causados aos cofres da Prefeitura de Campos, o seu grupo político, a famigerada Facção Rosa, mantém uma intensa e incansável campanha difamatória nas redes sociais contra a gestão do atual prefeito Rafael Diniz, que tem enfrentado grandes dificuldades em administrar uma cidade devastada na proporção em que Campos foi entregue após as gestões de Rosinha. O que, na realidade, não passa de uma virulenta campanha eleitoral negativa antecipada para tentar novamente eleger um prefeito desse pernicioso grupo.

Caçada liminar

Por 2 votos a 1, na tarde dessa terça-feira a 2ª Câmara Criminal do TJ/RJ caçou a liminar do desembargador Siro Darlan que mantinha Garotinho e Rosinha em liberdade e expediu novos alvarás de prisão para o casal.

Motivo

Segundo o Ministério Público, a prisão preventiva do casal foi pedida por risco de alguma interferência de ambos nas investigações. Segundo o MP, “eles têm “poder dissuasório” em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, onde ambos foram prefeitos”.

Defesa diz que vai recorrer

Como sempre, a defesa de Garotinho e Rosinha declara que irá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), por considerar a ordem de prisão “ilegal e arbitrária”.

Garotinho 5 x 3 Rosinha

Histórico de prisões/ Fonte G1

Operação Secretus Domus – em setembro deste ano foi a quarta prisão do ex-governador Garotinho.

As outras três foram:

Operação Chequinho – A primeira foi em 16 de novembro de 2016, em uma investigação de um esquema de compra de votos envolvendo o programa social Cheque Cidadão na eleição municipal daquele ano. Dois dias depois, o ex-governador resistiu quando a Justiça determinou a transferência do Hospital Souza Aguiar, onde estava internado, para Bangu.

Fraude eleitoral – A segunda prisão de Garotinho foi em 13 de setembro de 2017, enquanto apresentava seu programa de rádio. O MP afirmara que, em troca de votos em candidatos a prefeito e vereadores em 2016, a Prefeitura de Campos oferecia inscrições no Cheque Cidadão, que dava R$ 200 por mês a cada beneficiário. Garotinho era secretário de Governo da mulher. A Justiça acabou liberando-o para cumprir a pena em casa, com o uso de tornozeleira eletrônica.

Contrato fantasma – A terceira prisão foi em novembro de 2017, junto com Rosinha. Segundo delação de Ricardo Saud, da JBS, foi firmado um contrato de R$ 3 milhões para serviços de informática que jamais foram prestados – a suspeita é de repasse irregular de valores para a utilização nas campanhas eleitorais.

Clarissa e Wladimir

Diante da eminente prisão dos pais Rosinha e Garotinho sob acusações de ilegalidades em contratos com a Odebrecht durante o governo Rosinha na Prefeitura de Campos, gerando grandes prejuízos aos cofres públicos, os filhos deputados federais Clarissa Garotinho e Wladimir Garotinho saíram em sai em sua defesa:

Clarissa, demonstrando descontrole emocional na Tribuna, partiu para o ataque: “Isso foi coisa de uma maluca”, “uma palhaçada”, e uma “perseguição”. E, também, que “a hora do judiciário chegará, e não sobrará pedra sobre pedra”…

Wladimir, mais contido, declarou: “Mais uma vez o Tribunal do Rio dá uma decisão curiosa”, “Não existe fato novo algum que justifique”…

Nota de Garotinho e Rosinha – o velho mantra da perseguição

“NÃO ME CALARÃO

Desde que denunciei a quadrilha do ex governador Sérgio Cabral, com braços no legislativo, no Ministério Público como ja ficou provado e também em outros poderes do Estado a perseguição contra meu grupo político e minha família tornou-se insuportável”… Anthony e Rosinha Garotinho

Só falta prender…

Até o fechamento dessa reportagem Garotinho e Rosinha ainda não haviam sido presos. Não se sabe se o casal evadiu-se, ou se aguarda o amanhecer para entregar-se ou ser preso. Vamos aguardar os acontecimentos para novas atualizações.

NENHUM COMENTÁRIO