Faltam dinheiro e gestão no governo Wladimir Garotinho?

0

A lei do retorno se confirma. Após bombardear o ex-prefeito Rafael Diniz durante os 04 anos da sua gestão, martelando o slogan “Dinheiro tem, o que falta é gestão”, com apenas poucas semanas de governo, o atual prefeito Wladimir Garotinho se viu cercado por manifestações de servidores municipais e de funcionários da Saúde em frente ao Hospital Ferreira Machado, protestando contra o atraso dos salários; e de trabalhadores e comerciantes, também na porta da prefeitura, e dos comerciantes em Farol de São Tomé, pelo fechamento do comércio.

Wladimir promete, mas não cumpre…

Pelo que se vê, no propalado como “Governo da Verdade”, a mentira veio à tona. Realmente, não havia dinheiro, mas, sim, um rombo nas finanças da prefeitura e uma desastrada “venda do futuro”, herança do governo anterior da ex-prefeita Rosinha Garotinho, mãe de Wladimir.

Uma situação calamitosa, deixada para impossibilitar a gestão de Rafael Diniz, mas que, agora, foi devidamente herdada pelo filho de Rosinha e Garotinho, considerados os grandes responsáveis pelo buraco em que Campos se encontra. Hoje, os campistas vão se dando conta da real situação em que as gestões do grupo político liderado por Garotinho deixaram o município.

Sexta-feira negra para Wladimir

A sexta-feira começou com os servidores públicos protestando na frente da sede da Prefeitura de Campos pelos salários de dezembro e 13º atrasados que deveriam ter sido pagos até o 5º dia útil de janeiro. Encurralado, finalmente, Wladimir se dispôs a falar com eles na frente do prédio, mas sem uma solução imediata. Esquivando-se, Wladimir fez mais uma promessa, bem diferente das de campanha, quando afirmava que a sua primeira providência como prefeito seria colocar em dia o salários dos servidores, afirmando que uma proposta de pagamento ao servidor será apresentada ao Siprosep em uma reunião marcada para as 16h, desta sexta-feira.

Mais promessas…

Servidores da Saúde protestam no HFM

Funcionários do Hospital Ferreira Machado protestam por salários atrasados (Vídeo publicado no site Folha 1)

Nessa mesma sexta-feira, os funcionários do Hospital Ferreira Machado protestaram em frente à instituição pelos seus salários atrasados, com cartazes pedindo o “fim da violação aos direitos dos servidores”.

No último dia 12, o Siprosep  decidiu, em assembleia com os servidores, que a entidade ingressaria com uma Ação Judicial caso os pagamentos do 13º e do salário de dezembro não fossem depositados até o dia 15. Mas, apesar da ameaça, continuaram sem receber e sem previsão de pagamento.

Wladimir promete reabertura do comércio na segunda-feira

Comerciantes protestam pelo fechamento do comércio, acuado pelos empresários “obrigados a pagar a conta alhei”a, Wladimir promete reabrir comércio 

Comerciantes protestaram em frente à Prefeitura de Campos contra o fechamento do comércio que está estrangulando a economia e colocando em risco empresas e postos de trabalho. Segundo eles, essa conta (avanço dos casos de Covid-19) não é deles que cumprem todos os protocolos exigidos enquanto as praias estão lotadas.

Alguns representantes da classe foram recebidos pelo Prefeito Wladimir Garotinho e saíram da reunião com a promessa de reabertura do comércio na próxima segunda-feira, mantendo o compromisso de seguir os 40 protocolos divulgados pela Prefeitura nessa sexta-feira. Sem uma fiscalização factível pela falta de pagamento de funcionários e equipe suficiente para uma tarefa dessa monta, os comerciantes terão que ser os responsáveis em cumprir o estabelecido.

Wladimir ganhando tempo e dissolvendo a manifestação

“Vamos dialogar sempre. Hoje, às 16 horas, estarei me reunindo com o sindicato e apresentando uma proposta, a partir daí, vocês poderão votar em assembleia.”

“Temos 22 dias de governo, destes, foram 15 dias úteis, estamos trabalhando dia e noite a fim de encontrar informações sobre as contas. Não existe arrecadação suficiente apenas com a receita do mês de janeiro para pagar dezembro, 13º, e janeiro, em um único mês.”

NENHUM COMENTÁRIO