Drones revolucionam trabalho no campo e reduzem quantidade de defensivos agrícolas

0

A febre do momento é a utilização de drones para aplicar agroquímicos com a precisão de um bisturi, muita economia e controle na quantidade de agrotóxicos aplicados nas lavouras.

É possível dirigir o equipamento ao talhão mais inacessível para máquinas, no centro da área cultivada, e tratar apenas alguns metros quadrados de lavoura sem desperdício e exageros na utilização de defensivos agrícolas.

Mas, além disso, os drones podem ser utilizados para monitorar pastagens, contar o gado, distribuir rebanhos nas pastagens com mais eficácia, identificar e mapear infestações de pragas, entre outras coisas.

Os drones facilitam o trabalho com o gado

Alta tecnologia a serviço do produtor

Já existem centenas de modelos no mercado, nacionais e importados, mas esta semana um foi lançado um avançado drone agrícola na Expointer, a maior exposição agropecuária da América Latina, feito com fibra de carbono e liga de alumínio. Segundo o engenheiro de campo Rodrigo Bulman, o equipamento tem sensores infravermelhos que permitem a realização de operações de alta precisão. Para se ter ideia, o drone tem hélices projetadas para abrir as plantas e fazer o trabalho de pulverização de maneira mais eficiente.

A utilização de drones na pulverização evita exageros na aplicação de defensivos

O monitoramento de tudo o que acontece no campo pode ser feito do celular

“É o sistema mais tecnologicamente avançado disponível. É um sistema que consegue identificar a cultura, adaptar padrões de voo perante ao tamanho da cultura, identificar obstáculos e evitá-los. Permite voos noturnos, permite voos em conjunto, identifica e copia o relevo de forma extremamente eficiente e, tudo isso, de forma automática, de fácil controle, com um celular na palma da mão e o mínimo contato com os defensivos (agrícolas)”, disse.

E olha só que bacana: o controle e o monitoramento da produção no campo pode ser feito, por exemplo, dentro de casa ou de um escritório. Segundo o especialista Benjamin Cusit, por meio da telemetria é possível identificar cada detalhe da produção no dia.

“Através da telemetria, a gente pode fazer um monitoramento de tudo o que acontece no campo. Então, dentro da minha casa, do meu escritório, eu posso identificar as horas de trabalho da unidade, posso identificar as horas que foram produtivas, se o motor ficou ligado em tempo ocioso eu vou receber alarme e também vou identificar os talhões que foram trabalhados. Então, eu vou poder conhecer que um trator fez cinco hectares hoje, outro fez vinte, poder controlar esse diferencial de porque aconteceu e poder trabalhar e aumentar a produtividade dentro do campo”.

NENHUM COMENTÁRIO