Cadeia a vista. Começou o desespero dos condenados na Chequinho…

0

O vereador Roberto Pinto (PTC), condenado em 2ª Instância a quatro anos e oito meses de cadeia pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por participar do esquema de compra de votos com Cheque Cidadão, desbaratado pela Operação Chequinho da PF, programa social pago com dinheiro público, foi considerado foragido pela Polícia Federal que nessa sexta-feira (05) não conseguiu localizá-lo em sua residência em Dores de Macabu para cumprir o mandado de prisão expedido contra ele.

No Bonde da Chequinho

Outros vereadores afastados por condenação na Chequinho estão na iminência de terem seus mandados de prisão expedidos assim que forem julgados os seus recursos: Cecília Ribeiro Gomes (PT do B), Jorge Magal (PSD), Jorge Rangel (PTB), Kellinho (PR), Linda Mara Silva (PTC), Miguelito (PSL), Ozeias (PSDB), Thiago Ferrugem (PR), Thiago Virgílio (PTC).

O próximo dia 11 poderá ser o fim do prazo para continuarem em liberdade por conta da decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que impediu a prisão imediata até novo julgamento do STF sobre a legalidade de execução da pena após sentença em 2ª Instância. Roberto Pinto já teve a sua prisão decretada por não ter entrada com recurso no STF solicitando o beneficio da decisão.

Como consolo, após ser preso, Roberto Pinto não deverá ficar solitário por muito tempo.

NENHUM COMENTÁRIO