Clarissa Garotinho vota contra prisão em 2ª Instância, mas PEC é aprovada na CCJ

0

Clarissa votou contra os brasileiros legislando em causa própria contra a prisão em 2ª Instância

 Prisão em 2ª Instância é aprovada na CCJ da Câmara por 50 votos a 12. Como era de se esperar a deputada federal campista Clarissa Garotinho, filha de Rosinha e Garotinho, que andam no fio da navalha da justiça, legislou em causa própria contra a PEC, decepcionando os seus eleitores, campistas ou não, votando contra a maioria dos brasileiros.

Maioria atende clamor público

Foto Agência Brasil/ Fábio Rodrigues

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou por 50 votos favoráveis e 12 contrários, na tarde de hoje (20), o relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC 199/19) que permite a prisão após condenação em segunda instância. Agora a PEC segue para comissão especial da Casa.

A prisão em segunda instância ganhou força no Congresso Nacional após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) do dia 7 de novembro. Na ocasião, o STF derrubou a validade da prisão após a segunda instância, o que permitiu a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em duas instâncias por corrupção e lavagem de dinheiro.

Confira a lista dos deputados que votaram contra a vontade dos brasileiros de punir os corruptos:

1) Clarissa Garotinho PROS

2) Renildo Calheiros PCdoB (Pernambuco)

3) JOÃO CAMPOS – PSB (Pernambuco)

4) Arthur de Oliveira Maia DEM

5) Talíria Petrone PSOL

DO PT

6) Alencar Braga

7) José Guimarães

8) Maria do Rosário

9) Nelson Peregrino

10) Patrus Ananias

11) Erika Kokay

NENHUM COMENTÁRIO