Ex-funcionários buscam patrimônio de Garotinho para receber direitos trabalhistas

0

Os problemas de Garotinho na Justiça do Trabalho por conta da demissão de funcionários da empresa Palavra de Paz, sem o pagamento dos devidos direitos trabalhistas, devem aumentar bastante.

Sempre disposto a criticar e a “denunciar” duramente seus adversários e desafetos, Garotinho agora se vê obrigado a responder ao Inquérito Civil nº 001390.2018.01.000/5 – 28º Ofício Geral da PRT – 1ª Região/RJ (5), em face de AGP PRODUCOES EIRELI, xxxxxxxxxxxxxxx, de sua exclusiva propriedade, após a saída dos sócios Rosinha Matheus, Clarissa Matheus e Wladimir Matheus.

A equipe do Somos Online entrou contato com representantes dos funcionários demitidos da empresa Palavra de Paz de Garotinho que tentam receber os seus direitos, e foi informada que eles permanecem sem receber, e que, de Garotinho, receberam apenas a promessa de que ele “tentaria futuramente quitar as pendências”.

Ex-funcionários da Palavra de Paz em busca de patrimônio de Garotinho para penhora

Diante da negativa de pagamento, os ex-funcionários, em situação difícil pela falta do pagamento, agora buscam alcançar algum patrimônio do ex-governador para penhora e leilão, com intuito de receber o que é devido por ele.

 “Não avançamos no sentido de uma ação positiva da parte do Garotinho. Apenas soubemos que ele ficou perplexo com a situação e que tentaria futuramente quitar as pendências. Nessa semana, alguns ex-funcionários foram ao Ministério Público do Trabalho prestar declarações no Inquérito. Estamos tentando buscar algum patrimônio dele para tentar receber algo”.

Patrimônio visível pífio, mas advogados caros…

Como Garotinho sempre declarou não possuir mais do que a famosa “Casinha da Lapa”, as possibilidades de que os seus ex-funcionários sejam pagos parecem ser mínimas.

O que se estranha é que ele fique devendo aos seus ex-funcionários, mas que esteja em uma dispendiosa pré-campanha eleitoral para governador do estado e que mantenha um caro escritório de advocacia para defendê-lo e a Rosinha em seus inúmeros processos.

Na última semana, a sua esposa, a ex-prefeita Rosinha, na certeza da impunidade de quem pode pagar caros advogados, chegou a declarar em alto e bom som:

Eu pedi a ele (Garotinho) pra não falar, mas pra mim… Eu não sou candidata a nada, se me prender o advogado vai me soltar… Então…”

Leia mais sobre as dívidas trabalhistas de Garotinho com ex-funcionários da empresa Palavra de Paz AQUI

NENHUM COMENTÁRIO