O Dia: Rafael Diniz teve de tomar medidas drásticas em nome da governabilidade

0

Em sua edição dessa quinta-feira, o jornal O Dia publicou enfocou o atual momento de Campos, ouvindo o prefeito de Rafael Diniz. A matéria é bastante esclarecedora, sem cores partidárias ou paixões, apenas a nossa realidade vista de fora para dentro. Leitura recomendada a todos os campistas.

Por O Dia

Rio – Ao assumir a Prefeitura de Campos dos Goytacazes, em 1° de janeiro de 2017, Rafael Diniz teve de tomar medidas drásticas em nome da governabilidade. Afinal, era preciso se adequar à realidade de ter uma grave crise econômica à porta. Havia também a necessidade de se ajustar ao atual orçamento, com forte perda de recursos provenientes dos royalties do petróleo.

Como lembra o prefeito, a queda de arrecadação dos royalties foi de quase R$ 150 milhões em quatro anos. Segundo ele, Campos recebeu, em fevereiro de 2014, mais de R$ 184 milhões. Já em fevereiro de 2017, a participação foi de R$ 35 milhões. Para piorar a situação, ao assumir, a prefeitura tinha déficit mensal de cerca de R$ 60 milhões.

“Foi com tal realidade que pautamos nossa gestão. Tomamos medidas duras, muitas vezes consideradas impopulares, mas necessárias para ajustar as contas. Conseguimos reduzir o déficit para cerca de R$ 20 milhões por mês. E, em fevereiro de 2018, recebemos R$ 41 milhões de royalties”

“Tomamos medidas duras, muitas vezes consideradas impopulares, mas necessárias para ajustar as contas”

“Conseguimos reduzir o déficit de R$ 60 milhões mensais para cerca de R$ 20 milhões”

“Temos capacidade para nos reconstruir”

Prefeito Rafael Diniz

Vale à pena ler na íntegra aqui

NENHUM COMENTÁRIO