Garotinho é desmentido por câmeras e será transferido para presídio de segurança máxima

0

As alegações de Garotinho de ter sido agredido no interior da sua cela na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica estão sendo desmentidas passo a passo e creditadas a auto lesão causada por efeito de Rivotril.

Em seu depoimento, Garotinho alegou ter sido agredido com porrete por uma pessoa que teria invadido a sua cela, durante a madrugada.

Sindicato se pronuncia

O presidente do Sindicato dos servidores do sistema penal do Rio, Gutemberg de Oliveira, afirmou que o ex-governador Anthony Garotinho está mentindo ou teve uma alucinação ao dizer que foi agredido dentro do presídio. Após a saída de Garotinho da 21ª DP (Bonsucesso), onde o ex-governador prestou depoimento, Oliveira falou com a imprensa sobre o episódio.

“A gente vê claramente que ele está dopado então ele pode ter tido um delírio sim” (…) “As câmeras dizem mais que os servidores. Não existe a versão do Garotinho nas câmeras, ele teve um delírio. Ele está em uma galeria sozinho, numa cela sozinho. É impossível que alguém tenha entrado na galeria e feito o que ele falou. Agora ele está indo para o IML e lá vai constatar que essas lesões foram auto lesões para justificar a intenção dele”, disse o presidente do sindicato.

Ainda de acordo com Oliveira, o agente penitenciário que estava trabalhando durante a madrugada foi alertado por gritos de outros presos da galeria ao lado.

“O servidor foi alertado pela galeria ao lado que ouviu o Anthony fazer um barulho. O servidor foi lá e viu ele alegando que alguém pisou no pé dele, que alguém deu com um bastão de baseball no joelho dele. Uma coisa fantasiosa para não dizer mentirosa”, disse.

“Isso só seria possível com a permissão do agente penitenciário, fato que não ocorreu. Delírio ou mentira do Anthony Garotinho” (…) “No hall tem uma câmera em que da para ver quem entrou e saiu de lá”, completou.

Rosinha pode sofrer as consequências dos atos de Garotinho na prisão
Rosinha pode sofrer as consequências dos atos de Garotinho na prisão

Diploma será investigado

Vara de Execuções Penais (VEP) do Rio abriu um procedimento apurar o caso e decidir se Garotinho será transferido para outra unidade prisional e, como consequência de um provável “teatro” de Garotinho, também será investigado se ele realmente possui nível superior, já que o presídio em que ele se encontra é para presos com essa graduação. Caso a investigação conclua que ele não tem esse direito, Garotinho será transferido para uma penitenciária de presos comuns.

Pode sobrar para Rosinha

O que estava muito ruim para Garotinho, só piora. E, de quebra, se o tal diploma de Teologia à distância não for considerado suficiente para justificar tratamento diferenciado, Rosinha também poderá, já que ela apresentou o mesmo tipo de diploma, do mesmo curso à distância.

Após a falsa comunicação de crime, Garotinho será transferido para presídio de segurança máxima.

Câmeras desmentem Garotinho

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio da 98ª Zona Eleitoral, em Campos, determinou a transferência imediata do ex-governador Anthony Garotinho de Benfica para um presídio de segurança máxima, nesta sexta-feira (24).

De acordo com o juiz Ralph Machado Manães Junior, o TRE recebeu as informações antes das notícias sobre a suposta agressão contra Garotinho na cadeia. O magistrado afirma que recebeu informações de que ele estaria “causando transtornos” e que “teria se autolesionado”.

Ralph cita ainda os vídeos da galeria onde estava Garotinho, dizendo que a versão da agressão é “totalmente duvidosa”. “O caso acima apontado é extremamente grave e merece a devida apuração, o que já está sendo realizado pelo juízo da Vara de Execuções Penais deste Estado”.

O juiz cita ainda um artigo do Código Penal que prevê detenção de até seis meses ou multa por comunicar ocorrência de crime que não tenha ocorrido.
“Fica autorizada ao juízo da VEP [Vara de Execuções Penais], em sintonia com a Seap, a transferência imediata do réu em tela para um Presídio de Segurança Máxima, visando assim garantir a integridade física do acusado e evitar novos questionamentos duvidosos”.

Com informações do G1/Globo

NENHUM COMENTÁRIO