Fotografia – Os arquivos privados e a importância para a história do campista

0
Um passeio pela história de Campos através da fotografia

Semana do patrimônio:

Por Matheus Venancio – Publicitário e autor de A Enciclopédia Campista

A fotografia é parte fundamental de nosso patrimônio histórico e cultural. Em uma fotografia podemos nos transportar para outras épocas e observar costumes, arquitetura, o modo de vida, a política, os erros e os acertos de nossos antepassados em nossa cidade.

Em Campos, ainda nos dias de hoje, temos a sorte de encontrar maravilhosos acervos privados. Um dos acervos particulares mais importantes de outrora, em nossa cidade, foi propriedade de Alberto Lamego, citado como um dos mais importantes do Brasil, e ficava no antigo, e em ruínas, Solar dos Airises.

Segundo o Instituto Histórico Nacional, a coleção de Lamego contava com um grande número de cópias de peças relativas à nossa história, contando com diversos autógrafos preciosos e muitos livros raros, além de uma das mais completas pinacotecas do Brasil. Infelizmente, todo este acervo já não está mais entre os campistas.

O acervo de família em fotografias

Recebi nos últimos dias da amiga Magaly Albernaz uma mensagem no facebook que dizia: “Antes de você nascer, pense um instante: quantas lutas, guerras, dificuldades, mortes trágicas, doenças, crianças abortadas ou natimortas, quanta fome, tristeza e coisas difíceis todos estes nossos antepassados viveram?

Por outro lado, quanta força, quanto amor, quantas alegrias e estímulos, quanto instinto de sobrevivência cada um deles teve dentro de si para que hoje nós estejamos aqui, vivos? Nós só existimos graças a tudo o que cada um deles passou.”

Juntei aqui em algumas fotografias coleções de amigos e parentes campistas postadas nas redes sociais. O mais incrível é que podemos contar a história do século XX em Campos com algumas fotografias:

Na primeira fotografia podemos observar a Lapa, com seus barcos a vela de pescadores
Na primeira fotografia podemos observar a Lapa, com seus barcos a vela de pescadores

O demolido Solar do Chacrinha, de Estela e Solano Braga

O Solar do Chacrinha, mais um patrimônio histórico subtraído dos campistas
O Solar do Chacrinha, mais um patrimônio histórico subtraído dos campistas

Aqui o Famoso Carnaval do Chacrinha

Maria Lúcia no Famoso carnaval do Chacrinha
Maria Lúcia no Famoso carnaval do Chacrinha

Sobre o Solar

1- Construído em 1870 por Matias José de Freitas Arantes para a sua esposa Francisca Marques Saturnino Braga.

2- Francisca Marques Saturnino Braga era filha de Francisco Saturnino Braga, que vivia a poucos metros no Solar Saturnino Braga (Colégio XV de Novembro).

3- O Solar era o último espécime remanescente da aristocracia urbana campista na Rua Treze, a famosa Rua dos Abastados.

4- De arquitetura colonial solarenga, possuía em seu interior azulejos portugueses, tábuas em jacarandá, materiais em cobre em perfeito estado até o falecimento de seu último proprietário nos anos 2000.

5- O casal Matias e Francisca não deixou descendentes, vindo Matias a falecer em 1896, e sua esposa Francisca em 1927.

6- Entre os anos 40 e 60, o novo proprietário do Solar, conhecido em Campos como Chacrinha, fazia todos os anos uma das festas de carnaval mais famosas da cidade.

7- O Carnaval do Chacrinha era feita nos aprazíveis e nobres porões do Solar.

8- O Solar estava protegido pela Lei 7972, de 31 de março de 2008, como um importante símbolo pelo ponto de vista da cultura e do patrimônio arquitetônico do Município.

9- O Solar foi demolido na madrugada de 06 de Janeiro de 2013, na calada da noite, e a prefeitura de Campos acionou o Ministério Público Estadual (MPE) no dia seguinte.

10- Entre os retalhos do Solar, estão os retalhos de um famoso carnaval campista e da famosa “Rua dos Abastados” e os seus grandiosos solares.

Atafona

E Como falar em Campistas sem falar em Atafona? Nos arquivos de Marisa Aquino podemos observar como era o verão em Atafona, em ruas e casas que ficaram na memória de muitos e na história de outros.

Como era o verão em Atafona, em ruas e casas que ficaram na memória de muitos e na história de outros
Como era o verão em Atafona, em ruas e casas que ficaram na memória de muitos e na história de outros

E os Clubes Campistas?

A antiga sede do Automóvel Clube Fluminense, dos arquivos de Maria Amélia Pinto Boynard, do ano de 1955
A antiga sede do Automóvel Clube Fluminense, dos arquivos de Maria Amélia Pinto Boynard, do ano de 1955
Os luxuosos bailes do Saldanha nos anos 40, em uma fotografia do arquivo de Carlos Berriel
Os luxuosos bailes do Saldanha nos anos 40, em uma fotografia do arquivo de Carlos Berriel
E os famosos bailes de carnaval do Saldanha, com Neuza Venancio, Thereza Venancio, Nely Venancio, Alcídia e Rosinha Perez Pia, Amarise Tavares, Reuza Soares
E os famosos bailes de carnaval do Saldanha, com Neuza Venancio, Thereza Venancio, Nely Venancio, Alcídia e Rosinha Perez Pia, Amarise Tavares, Reuza Soares
Dos meus arquivos familiares, o baile de debutantes da minha mãe com os meus avós, anos 60, no Automóvel Clube Fluminense
Dos meus arquivos familiares, o baile de debutantes da minha mãe com os meus avós, anos 60, no Automóvel Clube Fluminense

Dois casamentos dos anos 20 em Campos

Dois casamentos dos anos 20 em Campos:  De Claudio Kezen, o casamento de seus avós, Chicri Tanus Kezen e Fádua Nejaime Kezen E de Sônia Monteiro, casamento de Ana R Venancio d’Oliveira (Tia Nica) com Alberto Pires d'Oliveira.
Dois casamentos dos anos 20 em Campos:
De Claudio Kezen, o casamento de seus avós, Chicri Tanus Kezen e Fádua Nejaime Kezen
E de Sônia Monteiro, casamento de Ana R Venancio d’Oliveira (Tia Nica) com Alberto Pires d’Oliveira.
Pulando dos anos 20 para os anos 50, podemos observar um desfile de 7 de Setembro de 1953 dos arquivos de Décio e Eleonora Cretton.
Pulando dos anos 20 para os anos 50, podemos observar um desfile de 7 de Setembro de 1953 dos arquivos de Décio e Eleonora Cretton.
Nos arquivos de Helvia Pereira Pinto Bastos, uma fotografia de seus avós, Godofredo Saturnino da Silva Pinto e Helvia Torres da Silva Pinto
Nos arquivos de Helvia Pereira Pinto Bastos, uma fotografia de seus avós, Godofredo Saturnino da Silva Pinto e Helvia Torres da Silva Pinto
Ainda podemos observar o mestre da arquitetura campista, José Benevento com a sua família, nos arquivos de sua neta, Ana Benevento
Ainda podemos observar o mestre da arquitetura campista, José Benevento com a sua família, nos arquivos de sua neta, Ana Benevento
E uma das grandes obras de Benevento, o antigo Fórum Nilo Peçanha, atual Palácio Nilo Peçanha, nos arquivos de Gilda Wagner
E uma das grandes obras de Benevento, o antigo Fórum Nilo Peçanha, atual Palácio Nilo Peçanha, nos arquivos de Gilda Wagner

Poderia continuar com muitas fotografias… Aqui o importante é entender que preservar, conhecer e identificar a importância do acervo fotográfico em sua casa muitas vezes pode ser algo complicado e difícil, porém, o seu acervo familiar poderá ser algo muito importante para as futuras gerações.

NENHUM COMENTÁRIO