Relator da CPI das Rosas, vereador Claudio Andrade é ameaçado

0
Vereador Cláudio Andrade

Rosas & Espinhos

Expondo o lado mais sórdido da política campista, depois das denúncias de ameaças de morte sofridas por Beth Megafone na Operação Chequinho, agora o vereador Cláudio Andrade (PSDC) relata que está sendo ameaçado por ser o relator da CPI das Rosas, a ser iniciada hoje e que promete investigar supostas irregularidades nos oito anos de governo da ex-prefeita Rosinha Garotinho.

Segundo ele, através de ligações de número celular restrito, alguém passa mensagens questionando a sua segurança e insinuando que ele poderá sofrer algum mal: “é mais prudente o vereador ficar em casa do que caminhando pelas ruas”, “180 dias são suficientes para que pare os trabalhos de apuração no meio do caminho” etc.

Para se prevenir, o vereador Cláudio Andrade promete procurar orientação com o comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Fabiano Souza. Depois tomar as devidas providências.

Escrutínio

Para aumentar o nível de estresse daqueles que têm culpa no cartório, o vereador Fred Machado (líder do governo na Câmara) vai solicitar cópias dos contratos celebrados entre a Prefeitura (Gestão Rosinha) e a Emec Obras e Serviços.

“não temo represálias, pois darei à CPI a respeitabilidade pública que ela merece em respeito à Lei Orgânica e o Regimento da Câmara de Vereadores”
“não temo represálias, pois darei à CPI a respeitabilidade pública que ela merece em respeito à Lei Orgânica e o Regimento da Câmara de Vereadores” (Claudio Andrade)

Quanto à ameaça, o vereador Cláudio Andrade mostra-se aparentemente tranquilo: “Missão dada é missão cumprida”, “não temo represálias, pois darei à CPI a respeitabilidade pública que ela merece em respeito à Lei Orgânica e o Regimento da Câmara de Vereadores”.

Muito cuidado é pouco…

Vamos torcer para que o vereador esteja certo em sua tranquilidade, que a polícia alcance os meliantes em breve, e que a política de Campos nunca chegue até esses extremos que, até agora, são apenas bravatas de covardes escondidos atrás da vergonhosa cortina do anonimato. Mas, pelo sim, pelo não, muito cuidado é pouco, que o desespero é grande…

Para entender melhor

Para quem já esqueceu, a Emec Obras e Serviços é aquela empresa do Espírito Santo que era responsável pela manutenção de praças e jardins de Campos, sob contratos milionários com o governo Rosinha Garotinho que, estranhamente, permitiu que a Emec ocupasse uma área de cerca de seis mil metros quadrados nos fundos do terreno do Horto Municipal, e construído no espaço um grande galpão em forma de “L”, com 4 metros de altura e cerca de 70 metros de comprimento total. Fazendo de parte daquele parque municipal, um pátio de manobras de uma frota de veículos de grande porte, incluindo caminhões-pipas, de transporte de terra, retro-escavadeiras, e equipamentos pesados. Além de manobras com materiais: terras, pedras, manilhas de cimento de grandes dimensões, tábuas etc.

Cessão do Horto

A Emec ocupou parte do Horto Municipal e incomodou fortemente os vizinhos
A Emec ocupou parte do Horto Municipal e incomodou fortemente os vizinhos

Essa cessão despertou fortes protestos dos vizinhos do bairro, residencial, incomodados com o excesso de poeira, ruído e o forte mau cheiro das fossas para despejo dos dejetos dos banheiros químicos utilizados nos trabalhos da empresa, atraindo moscas para as casas próximas. Tudo isso sob o olhar condescendente do governo Rosinha Garotinho.

NENHUM COMENTÁRIO