Primeiro debate de Candidatos e prefeito de Campos: Dúvidas e Plágio

0
Wladimir deixa dúvidas

Uma coisa o debate dos candidatos a prefeito de Campos, promovido pela Cajorpa, deixou bem claro: sem ter a menor ideia de como enfrentar os problemas deixados pelas desastrosas gestões da Facção Rosa para inviabilizar a administração do município e levantar “munição” para a fragorosa derrota na campanha eleitoral de 2016, candidatos usam o manjando copia e cola que qualquer criança hoje em dia faz no celular.

Mas, como se viu, três candidatos fugiram ao mais básico do exercício da democracia, o bom debate.

Sabe-se bem que as perguntas seriam incômodas, e facilmente desmascarariam alguns velhos discursos.

1) Como responder sobre os desvios de dinheiro público e crimes dos próprios pais?

2) Como explicar publicamente à população de Campos que o que está sendo cobrado a Rafael Diniz é fruto de uma cruel estratégia eleitoral premeditada ainda antes do apagar das luzes do governo Rosinha Garotinho, que raspou até as gavetas das secretarias, deixando para trás o rastro do saque formado por rombos milionários e dívidas intermináveis?

 3) Como se tornar um milionário sem trabalhar?

Apenas essas três perguntas, de uma longa lista de abusos e improbidades administrativas, seriam suficientes para pôr fim a esse filme velho que bem poderia se chamar a “Fuga das Galinhas”, sem querer ofender o simpático filme.

Questões

Ficam duas questões do Somos Online no ar:

Você pode afirmar que Wladimir Garotinho é ladrão ou corrupto?

Você pode afirmar que Wladimir Garotinho não é ladrão e corrupto e que enriqueceu honestamente sem trabalhar?

Questione-se! Como afirmar o negar isso de candidatos que fogem ao debate. Afinal, já dizia o velho ditado: Quem não deve não teme…

Vejam só:

Entre as propostas apresentadas e que são realizadas a partir de 2017: aquisição de produtos da agricultura familiar para a merenda escolar, linhas de financiamento do Fundecam para a agricultura familiar, escola em tempo integral, cobrança de dívidas, capacitação de servidores, iluminação em LED, ampliação de vagas de UTI e captação de recursos.

Segundo o prefeito Rafael Diniz, “é muito importante esclarecer à população e apresentar as propostas, principalmente novas”.

Ações do governo Rafael Diniz apresentadas no debate:

R$ 2 milhões em contrato com a agricultura familiar para a merenda escolar;

Fundecam Economia Solidária e Fundecam Agricultura Familiar com taxa de juros de 2% ao ano, com o pagamento podendo ser feito em até três anos, já possibilitando a pequenos produtores a aquisição de trator e aumento da produção;

Foram criados mais de 200 leitos clínicos e de UTI para o enfrentamento à Covid-19 e esses leitos serão mantidos e direcionados a outros tratamentos na pós-pandemia;

Mais de 2,5 mil luminárias em LED nas principais vias de Campos, entre elas, a Orla de Farol de São Thomé e 33 ruas do Centro Histórico;

Campos já conta com ensino em tempo integral. Foi implantado o primeiro Centro Municipal de Educação Integral – Cemei Parque Aurora e está em andamento a obra da segunda unidade em Tocos, na Baixada Campista;

Com a cobrança da dívida ativa foram recuperados R$ 20 milhões;

Em três anos e 9 meses foram captados e recebidos R$ 176 milhões em recursos federais.

– Fico muito feliz com o que foi dito hoje pelos demais candidatos. Os projetos deles são ações que nós já realizamos desde 2017. Isso demonstra que estamos no caminho certo, que soluções para Campos neste momento difícil e que já deveriam ter sido adotadas lá atrás, nós estamos fazendo com metade do dinheiro que o município já teve – frisou Rafael Diniz. *Fonte: Ascom

NENHUM COMENTÁRIO