Cartão por aproximação evita contato com superfícies contaminadas

0

Durante a pandemia do novo coronavírus, uma das formas de prevenção é evitar o contato com superfícies que possam estar contaminadas. Uma ação nesse sentido tem sido substituir os cartões que precisam de inserção nas máquinas de pagamento por cartões por aproximação que efetivam a transação apenas por aproximação.

Utilização cresce

A Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) tem visto uma ampliação do emprego desse recurso. A entidade ainda não tem dados sobre o uso do mecanismo durante o período da pandemia, mas a ação com os associados mostra crescimento da modalidade entre correntistas.

Na avaliação do diretor executivo da associação, Ricardo Vieira, essa ferramenta já vinha ganhando espaço, mas a pandemia contribuiu para o aumento.  “Ela vem crescendo por diversos fatores. Estamos conseguindo convencer vários segmentos da importância da aceitação. Tem linha de ônibus em São Paulo, metrô no Rio de Janeiro, pedágios em São Paulo. Mas a pandemia incentiva esse tipo de uso porque fica com mais higiene, não há contato com máquina”, comenta.

Durante a pandemia do novo coronavírus, uma das formas de prevenção é evitar o contato com superfícies que possam estar contaminadas. Uma ação nesse sentido tem sido substituir os cartões que precisam de inserção nas máquinas de pagamento por outros mecanismos que efetivem a transação apenas por aproximação.

Por Jonas Valente – Agência Brasil – Brasília

É seguro?

Não existe tecnologia 100% segura, mas as medidas de proteção adotadas por bandeiras e emissores de cartão de crédito podem coibir a maior parte das tentativas de fraude baseadas em pagamentos por aproximação.

Começa pelo limite de valor: no Brasil, todo pagamento acima de R$ 100 só deve ser efetivado mediante senha. Se o cartão for roubado ou furtado, existe o risco de um criminoso fazer débitos sequenciais com valor abaixo desse limite para obter uma quantia maior na soma, mas, normalmente, sistemas de detecção de fraudes conseguem barrar essas operações.

Além disso, operadoras de cartão de crédito costumam trabalhar com limites diários de transações por contactless. Por exemplo, o seu limite pode ser de até cinco operações sem senha por dia.

Em todo caso, você sempre pode (e deve) contestar transações não reconhecidas junto ao emissor do cartão, seja este contactless ou não.

Leve em conta ainda que cada transação via aproximação é criptografada e validada com um código exclusivo para aquela operação. A intercepção do pagamento é improvável e, mesmo se existir, essas medidas impedem ou dificultam ao extremo débitos indevidos ou extração de dados.

O risco de clonagem do cartão ou roubo de identidade — dois temores também muito associados a pagamentos por aproximação — é igualmente baixo, pois as transações via contactless não transmitem informações completas sobre o usuário (como endereço) ou o seu cartão (como o CVV — código de verificação com três ou quatro dígitos).

NENHUM COMENTÁRIO