“Toda vez que um filho meu diz que é candidato eles mandam nos prender”…

0

“Tudo que brota contra a minha família é aí em Campos”…

Nessa quarta-feira (11/9/19), Rosinha se lamentou nas redes sociais, inconformada com a sua 6ª condenação a inelegibilidade determinada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por contratação temporária de 1.166 servidores no período pré-eleitoral em 2012, além de abuso dos meios de comunicação e de poder político, inclusive com a famosa pintura rosa dos postes dos sinais de trânsito de Campos. Um verdadeiro tiro rosa que agora saiu pela culatra. Se decisão atual tivesse sido tomada na época dos fatos, Rosinha não teria governado Campos em mais uma gestão, pois teria sido declarada inelegível antes mesmo do pleito.

Teoria da conspiração

Em sua defesa Rosinha repete o mesmo desgastado mantra de perseguição, novamente acusando o judiciário e a imprensa, afirmando que a sentença foi ilegal e que irá recorrer até ao STF, disparando contra tudo e contra todos, no melhor estilo Garotinho, ataca o Ministério Público, o Judiciário, a imprensa, deputados e grupos políticos. Nessa mesma live, Rosinha deixa claro que sabe da iminência de mais uma grave medida judicial contra o casal.

Postes Rosa, ou “Roxo Paixão”?

Segundo Rosinha, os postes dos sinais de trânsito de Campos não foram pintados de rosa, mas sim de “roxo paixão”, e que a pintura fazia parte de uma tentativa de “embelezar” a cidade, e que teriam sido pintados apenas “dez ou quinze postes”, para completar, ela jogou a responsabilidade pela escolha da cor ao responsável pelo IMTT à época, afirmando achar um absurdo que, agora, “uma coisa de 2012 vim com inelegibilidade até o ano que vem por conta de cor de poste”.

Concurso para contratações em ano eleitoral

Rosinha admite que mandou realizar um concurso para admissão de milhares de servidores municipais temporários em ano eleitoral, mas que estaria dentre do prazo permitido por lei, mesmo que estivesse muito próximo as eleições. Segundo ela, “se é próximo a data, ou na data, o que manda é a lei, o juiz não pode estar acima da lei”… “Então eu não entendo porque fiquei inelegível, se eu tenho a lei do meu lado, por isso nós vamos recorrer até o Supremo”.

Propaganda eleitoral com a máquina pública

Em relação à propaganda eleitoral utilizando a máquina governamental, Rosinha alega que “o meu secretário de Comunicação colocou uma matéria, no site da prefeitura, que não me recordo agora que matéria era, e alguns jornais da cidade copiaram. Eu não posso impedir que um jornal copie o que estava no site”

Conclusão de Rosinha

“Ou seja, cor de poste, um concurso que fiz no prazo de lei, e de um site da prefeitura que tinha uma matéria. Essas três coisas que fizeram o TSE me tornar inelegível”…

Ataques a Justiça e a Campos

“Com todo respeito à instituição, mas existe um grupo muito grande em Campos, do Ministério Público e do Judiciário, que parece que vive para cavar coisas contra mim, o Garotinho e a minha família. Parece que vive assim, falando em um tom de ódio como se fosse uma coisa pessoal”… “Tudo que brota contra a minha família é aí em Campos. É com MP de Campos, é com juiz de Campos. Tudo é aí”… Eu fico assim olhando, como existe em Campos um desejo enorme de nos destruir

Mais ataques

“Tá ficando feio para a Justiça do Rio de Janeiro

A Justiça do Rio de Janeiro está ficando desacreditada a nível nacional”…

“Esse juiz chegou fresquinho em Campos, já com uma sentença contra nós…

Filhos candidatos

“Não é propaganda, não é campanha, mas como a minha filha (Clarissa) se colocou como candidata a prefeita no Rio, e Wladimir se colocou como candidato a prefeito em Campos (nesse trecho ela admite a candidatura antecipada dos filhos), e nós temos adversários, inclusive um já recebeu homenagem das mãos do juiz que nos condenou, condenou não, mandou prender, pois não houve condenação, e a gente tá com recurso, campanha vai ser muito acirrada. Me parece que toda a vez que um filho meu levanta a voz para falar que poderá ser um possível candidato (nesse outro trecho tenta disfarçar para evitar a propaganda eleitoral antecipada) eles mandam nos prender. Isso está ficando feio para a Justiça…

Simples assim…

Segundo o TSE, Rosinha manipulou a publicidade da Prefeitura para fazer campanha eleitoral, e ainda utilizou os jornais O Dia e O Diário (este de propriedade discutível) para reforçar a sua candidatura à reeleição.

Apesar da gravidade de todos os fatos, a inusitada pintura dos postes sinais de trânsito de rosa foi o que mais chamou a atenção da opinião pública.

Rosa Rosinha

Em agosto de 2018, o ministro Alexandre de Moraes já defendia a condenação da ex-prefeita: “Só faltava pintar o poste pela metade para dizer que não é rosa, é ‘rosinha’’”…

Confira no vídeo abaixo a lamentação de Rosinha na íntegra

NENHUM COMENTÁRIO