Ações Civis Públicas do rombo do Prece e relatório da auditoria do Previcampos

0

O Teatro do Bolinha

Lutando para se manter na mídia como acusador, tentando encobrir a sua imagem de acusado e condenado várias vezes, a última a quase dez anos de prisão, Garotinho prometeu divulgar um “dossiê” bombástico no programa “Conexão Repórter”, mas da prometida “Bomba Atômica”, o pequeno Kim Jong-um da Lapa, não deu um track sequer.

Rosinha "impediu" que Garotinho mostrasse um pen drive para Cabrini. Comédia pastelão com péssimos atores
Rosinha “impediu” que Garotinho mostrasse um pen drive para Cabrini. Comédia pastelão com péssimos atores

O verdadeiro dossiê

Previcampos e Prece, qualquer semelhança pode não ser uma mera coincidência
Previcampos e Prece, qualquer semelhança pode não ser uma mera coincidência

Mas o verdadeiro dossiê de Garotinho poderia começar explicando essa incrível atração do casal Garotinho por fundos de pensão de servidores públicos, como o Previcampos e o Prece, os dois sob uma saraivada de sérias denúncias de rombos durante as gestões de Rosinha à frente do Governo do Estado e da Prefeitura de Campos.

O rombo do Previcampos

O Instituto da Previdência dos Servidores do Município de Campos dos Goytacazes (Previcampos) sofreu perda na carteira de investimentos em R$ 383.432.979, 49 e também da classificação como investidor qualificado, no ano passado. O dado consta na auditoria geral determinada pelo prefeito Rafael Diniz nas contas Instituto, e que identificou, pelo menos, 20 irregularidades. O levantamento mostra ainda que a dívida da Prefeitura de Campos com o Previcampos é de é de R$ 181.653.455,34.

A auditoria geral determinada pelo prefeito Rafael Diniz nas contas Instituto,  identificou, pelo menos, 20 irregularidades. Siga o link ao fim do texo e tenha acesso ao relatório completo da auditoria
Onte está o dinheiro que estava aqui? A auditoria geral determinada pelo prefeito Rafael Diniz nas contas Instituto, identificou, pelo menos, 20 irregularidades. Siga o link ao fim do texto e tenha acesso ao relatório completo da auditoria

— A perda dessa classificação compromete o repasse dos créditos referentes à compensação entre o Regime Geral de Previdência Social e o RPPS (COMPREV) e a realização de novos investimentos, ficando o RPPS limitado a migrar recursos para fundos já existentes e com as mesmas características — ressalta trecho da auditoria.

Outra constatação é com relação à movimentação do recurso na ordem de R$ 1,3 bilhão, feita sem Autorização de Aplicação e Resgate (APR). Os documentos somente foram emitidos após as transações, e ainda sem informações obrigatórias e essenciais. Outros R$ 103.269.707,73 milhões foram transferidos para o Tesouro Municipal, sem justificativa e sem registros em documentos.

— As informações relativas ao credenciamento de instituições não se encontram disponíveis no site e nem tampouco nos arquivos do Instituto, sendo verificado ainda que o processo de credenciamento é realizado por uma empresa de consultoria, não havendo emissão do Atestado de Credenciamento — traz outro trecho do relatório.

A abertura da “caixa-preta” da previdência dos servidores municipais mostra ainda que houve uma redução significativa das reservas técnicas, comprometendo a saúde financeira do sistema. No ano passado, a Previcampos repassou R$ 279.138.840,11 à prefeitura com inconsistência nos cálculos.  Além de R$ 103.269.707,73, repassados sem qualquer justificativa.

Siga o link abaixo e tenha acesso a íntegra do relatório da auditoria geral determinada pelo Prefeito Rafael Diniz. As conclusões são estarrecedoras. 

https://transparencia.campos.rj.gov.br/attachments/26889f3b84ca9105b095af45c50c1d46fbe82ae0/store/916121142b3b7da218a5f4c419e7bd80651868f7c3e71c70ddefa1b54693/4+-+RELAT%C3%93RIO+DE+AUDITORIA+-+PREVICAMPOS.pdf

O rombo do Prece

A bomba prometida por Garotinho com a delação de Funaro caiu no seu pé. O delator disse que parte do fundo de pensão da Cedae, operado por Cunha, ia para Garotinho

O doleiro Lúcio Funaro falou que o esquema de desvio de dinheiro da Prece, o fundo de pensão da Cedae, operado por Eduardo Cunha, foi planejado durante a campanha de Rosinha Garotinho para o governo do estado. Ele afirma que parte desse fundo ia para Garotinho, que na época tinha um projeto de candidatura à presidência.

CUNHA-x

“Eu perguntei pro deputado Albano Reis, e ele me informou que se quem ganhasse a eleição fosse a Rosinha Garotinho, que era a candidata que tinha mais probabilidade de ganhar, quem teria o comando a Cedae e da Prece seria o Eduardo Cunha. E como ele era um político experiente, eu fui com ele pra falar com o Eduardo Cunha”, disse o doleiro.

Furano também respondeu em que anos operou na Prece: “De 2003, quando a ex-governadora Rosinha Garotinho assumiu o governo do estado do Rio de Janeiro, até dezembro de 2006, quando ela saiu do mandato e assumiu o governador Sérgio Cabral”. Mas, segundo Funaro, Anthony Garotinho usou os serviços de Eduardo Cunha quando planejava ser candidato à presidência, em 2006.

Naquela época, ainda segundo o delator, o deputado Eduardo Cunha resolveu que ele ia fazer uma poupança pra ele no exterior e esses valores eram relacionados ao esquema da Prece.

garotinho-cabrini-8-xFunaro acrescentou que esses recursos ilícitos tinham relação com o Garotinho, que tinha um percentual no esquema. “O Garotinho, naquela época, almejava ser presidente do Brasil, então ele tinha uma estrutura política muito cara pra ser sustentada. Ele tinha uma bancada de deputados própria dele. Ele tinha uma série de rádios alugadas no Brasil inteiro, um custo alto de alguém de aeronave mensal. E quem fazia frente pra pagar todas essas despesas era o deputado Eduardo Cunha”, afirmou.

De acordo com Lúcio Funaro, Eduardo Cunha rompeu com Garotinho e assumiu o controle do esquema de compra de deputados com recurso ilícitos.

“A história do Eduardo não começa agora, a história dele começa em 2003. Então, com a Cedae, com a Prece, ele adquire o know-how de operar a compra de deputado, de ter um grupo de parlamentares que apoiam sempre os pré-requisitos que ele quer”, disse Funaro.

“E quando o Eduardo rompe com o Garotinho, o Eduardo assume o quê? O controle de toda a bancada”, acrescentou. (Fonte – G1)

Veja abaixo as planilhas da Ações Civis Públicas do Prece por fatos da gestão de Rosinha como governadora

Prece-acoes-civis-publicas (2)

Prece-acoes-civis-publicas (1)

 

Ações movidas pelo Prece

ações-movida-prece-x

Rombo da Prece provoca perda de 30,3% nas pensões de aposentados da Cedae

Rio – O rombo de R$ 1,7 bilhão na Prece, a previdência complementar dos funcionários da Cedae, provoca perdas de até 30,3% nas aposentadorias e pensões dos servidores da estatal. O alerta é de Valdemir de Carvalho, membro eleito do Conselho Deliberativo da Prece e representante do Sindicato dos Trabalhadores em Saneamento Básico e Meio Ambiente do Rio e Região (Sintsama-RJ).

“São pelo menos seis mil aposentados e pensionistas, que foram obrigados a migrar de plano de previdência, que estão recebendo a menos todo mês”, revela.

Funcionário aposentado da Cedae, Ailton Barbosa de Azevedo, 74 anos, morador da Glória, sente no bolso o resultado da má gestão dos recursos da Prece. “Em janeiro de 2011 minha aposentadoria estava em R$ 4.813, em maio deste ano, caiu para R$ 3.851, e mês passado recebi R$3.354. Se continuar assim daqui a pouco estarei ganhando um salário mínimo”, lamenta. (Fonte O Dia)

NENHUM COMENTÁRIO