Jonas Lopes de Carvalho – “Nitroglicerina Pura”

2

Em sua edição dessa quinta-feira (16), o jornal O Dia traz ampla reportagem, de Adriana Cruz, sobre o campista ex-presidente do TCE Jonas Lopes de Carvalho, com a manchete “Lista da delação de Jonas Lopes é nitroglicerina pura”, trazendo, entre outras coisas:

Prefeitos, quatro conselheiros e um ex-conselheiro, políticos, empresas e um ex-governador são peças-chave dentro da delação premiada do ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Jonas Lopes de Carvalho, atualmente licenciado. Ele só pode ser afastado por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) mediante uma condenação. O depoimento, ainda guardado a sete chaves na Corte de Brasília, é tratado nos bastidores da política carioca como nitroglicerina pura. Com base na colaboração de Lopes mais uma operação da Lava Jato promete abalar o Rio de Janeiro ainda este mês ou no início de abril…”.

Jonas-clipping-corte
Jornal O Dia

O conteúdo mostra que muita gente tem com o que se preocupar seriamente, principalmente ex-prefeitos, aliados e amigos do ex-presidente do TCE, e fiel escudeiro de Garotinho e Rosinha, que, para salvar a própria pele, pode ter colocado muitos deles no fogo. Veja só o que diz a reportagem:

Em outro trecho, a reportagem fala sobre o advogado de Garotinho Jonas Lopes de Carvalho Neto, filho do ex-presidente do TCE Jonas Lopes de Carvalho Júnior:

“Para Lopes abrir o ‘bico’ pesaram as acusações contra seu filho, o advogado Jonas Neto de ter clientela, principalmente de prefeitos, que se beneficiavam com a paralisação de fiscalizações na Corte. A atuação do filho levou Jonas a se indispor até com um conselheiro que foi avisá-lo do fato do esquema ser comentado nos bastidores da Corte e até na Assembleia Legislativa (Alerj)”…

“Neste cenário a temperatura no TCE está bem quente. Nos bastidores conselheiros tratam Lopes como um traidor e garantem que estão indignados com a delação e que aguardam, com ansiedade, o teor para rebater. O tribunal começou a ser exposto a partir da delação de dois ex-executivos da Andrade Gutierrez, Clóvis Renato Primo e Rogério Nora de Sá. Eles contaram que, para garantir a aprovação dos contratos de obras e aditivos no TCE, pagaram propina no valor de 1% do dinheiro repassado à empreiteira. Só no caso da Linha 4 do Metrô a propina chegaria a R$ 66 milhões. Em dezembro, Lopes e o filho foram levados à sede da Polícia Federal à força, ou seja, coercitivamente por ordem judicial. Pai e filho não foram localizados.”…

Enquanto isso, o ex-presidente do TCE Jonas Lopes de Carvalho Júnior se prepara para aproveitar a sua “aposentadoria premiada” na bela e enorme Fazenda Josan, em Além Paraíba (MG) onde se tornou um dos maiores criadores de gado da região.

 

2 Comentarios