“Baleia Azul”, o jogo do suicídio, é tema de audiência na Câmara nesta manhã

0

O jogo Baleia Azul está por trás de várias mortes ao redor do mundo. Esse jogo, aparentemente inocente, prepara os jogadores para o suicídio ao final do jogo.

O que é o jogo?

O Baleia Azul funciona em grupos fechados na internet. Na web, um dos mentores passa a orientação do desafio a ser feito no dia. Dentre as tarefas estão assistir filmes de terror por 24 horas, cortar a pele e desenhar símbolos pré-estabelecidos. O jogo tem duração de 50 dias, com a tarefa mortal no final.

Auto mutilação, uma das tarefas do Baleia azul
Auto mutilação, uma das tarefas do Baleia azul

Acredita-se que o Baleia Azul foi baseado no filme “Laranja Mecânica”, clássico que tem uma polêmica cena de lavagem cerebral.

Intervenção

Os pré-adolescentes são mais suscetíveis a entrar no jogo por perderem mais facilmente o senso de realidade. “A cada tarefa concluída ele se sente mais poderoso”, observa a psicóloga, psicopedagoga e professora universitária Sylvia Flores.

A especialista é enfática ao decretar que os pais têm que ter voz ativa com os filhos e proibir certas atitudes, como passar noites em claro e virar o dia na frente de um videogame. “Os pais têm que lembrar qual é o papel deles, porque são crianças, adolescentes. Se for preciso, têm que pedir ajuda profissional”, pontua.

Flores alerta que é fundamental que os pais observem quantas horas de sono o filho está tendo. Ela explica que a privação do sono é uma das piores torturas e mais devastadoras na destruição do ego. “O sono faz parte da saúde mental. Quando sofre privação do sono, muito rapidamente a pessoa perde a noção da realidade e entra em estado psicótico”, exemplifica. “Essas estratégias podem levar uma pessoa a cometer suicídio”, afirma a especialista.

Riscos na internet

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática convidou representantes do Facebook, do Google e da SaferNet Brasil para discutir situações de risco envolvendo adolescentes na internet.

Se você notar algo suspeito com algum amigo nas redes sociais, procure ajudar
Se você notar algo suspeito com algum amigo nas redes sociais, procure ajudar

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática realiza hoje uma audiência pública para discutir a proliferação, nas redes sociais, de grupos de jovens com o tema “Baleia Azul”. A formação desses grupos tem sido associada a supostos incentivos a situações de risco entre adolescentes. Segundo a ONG SaferNet Brasil, uma das entidades que acompanha o assunto, a repercussão na mídia causa preocupação entre pais e na sociedade.

A audiência foi pedida pelos deputados Sandro Alex (PSD-PR), Margarida Salomão (PT-MG), Roberto Alves (PRB-SP) e Luiza Erundina (Psol-SP).

Foram convidados para discutir o assunto:

O gerente de Relações Governamentais do Facebook no Brasil, Bruno Magrani;

O presidente do Google no Brasil, Fábio Coelho;

O diretor-geral do Departamento de Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra;

O representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil Gary Stahl;

O presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Rogério Giannini;

O presidente do Centro de Valorização da Vida (CVV) Robert Gellert Paris Júnior;

O advogado Renato Opice Blum; – o presidente da SaferNet Brasil, Thiago Tavares; e

Jovens alertam

O youtuber Felipe Neto. Com mais de 10 milhões de seguidores no YouTube, Neto gravou um vídeo sobre a importância de discutir, com os jovens, situações de depressão e prevenção ao suicídio.

A audiência será realizada no plenário 13 a partir das 10 horas.

Agência Câmara Notícias

ATENÇÃO:

Se você notar algo suspeito com algum amigo nas redes sociais, procure ajudar, ele pode estar sendo vítima deste jogo maldito Blue Whale, que tem tirado a vida de muitos jovens.

NENHUM COMENTÁRIO