Rio de Janeiro deverá ser o primeiro estado a adotar a placa do Mercosul no Brasil

0

Representantes de prefeituras de todo o estado foram convocados para reunião nessa terça-feira no Rio de Janeiro para receber as diretrizes da mudança das placas para o padrão unificado Mercosul

O Rio de Janeiro deverá ser o primeiro estado brasileiro a adotar a placa de automóveis unificada para os países do Mercosul. O acordo foi acertado entre o presidente do Detran, Leonardo Jacob, e o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Maurício Alves, em reunião no Rio.
Atualmente, apenas a Argentina implantou o modelo. As novas placas serão formadas por uma combinação alfanumérica com quatro letras e três números pretos sobre um fundo branco. No alto, haverá uma faixa azul com o símbolo do Mercosul, o nome e a bandeira do país. Também serão incluídos os símbolos do estado e da cidade onde o veículo estiver registrado, bem como um código de barras bidimensional (QR code) e um microchip que substituirão os lacres usados no Brasil.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou no Diário Oficial da União as regras de credenciamento para as empresas que irão confeccioná-las, fixando prazo até 1º de dezembro deste ano para que a frota brasileira comece a adotar o modelo. De acordo com o Contran, o emplacamento será feito gradualmente, iniciando-se por automóveis 0km e os que passarem por transferência de propriedade ou de município de registro, além daqueles que precisarem substituir as placas.
— Viemos tratar da implantação das novas placas e pretendemos que o Rio de Janeiro seja o primeiro estado a adotá-la, pela sua importância e sua posição de vanguarda no país — explicou o diretor do Denatran, após o encontro, na última terça-feira.
— Queremos liderar esse processo porque somos o único estado a realizar a vistoria obrigatória, o que facilita o processo, porque os proprietários já tazem seus veículos todo ano para a nossa inspeção. Isso torna tudo mais ágil e rápido. Então, vamos aguardar o Denatran credenciar as empresas responsáveis pela produção das placas em todo o país para que possamos abrir licitação para contratação da nossa fornecedora — completou o presidente do Detran.

NENHUM COMENTÁRIO