Pedido de cassação de Rafael Diniz é negado por unanimidade

0

Nessa segunda-feira (16), o TRE decidiu por unanimidade negar o pedido de cassação do prefeito de Campos Rafael Diniz e da sua vice Conceição Sant’Anna, imposto por uma verdadeira “Liga dos Derrotados” formada pelo vereador afastado Thiago Virgílio, condenado a 5 anos e 4 meses de prisão em regime semiaberto por participação no “escandaloso esquema” de troca de votos por Cheque Cidadão na última eleição municipal em Campos no ano de 2016, pelo candidato derrotado na última eleição Eduardo Crespo (PR) e pela Coligação Frente Popular Progressista de Campos.

Líder dos derrotados

Com essa decisão do colegiado do TRE, Garotinho sofre uma nova fragorosa derrota em suas tentativas de cumprir a vã promessa que fez à Facção Rosa de cassar o prefeito de Campos Rafael Diniz (PPS), que lhe impôs uma acachapante derrota nas últimas eleições, vencendo no primeiro turno contra o “escandaloso esquema” de compra de votos com benefícios sociais desbaratado pela “Operação Chequinho”, deflagrada pela Polícia Federal.

Decisão confirmada

A denúncia de abuso de poder econômico e de utilização indevida de meios de comunicação já havia sido rejeitada em 1ª Instância pelo juiz Eron Simas que, agora, teve a sua decisão confirmada pelo colegiado do Tribunal Regional Eleitoral.

Garotinho ganha tempo

Como consolo, também nessa terça-feira Garotinho ganhou uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, em Habeas corpus, que suspendeu o seu julgamento pelo TRE da Ação Penal da Chequinho.

Com a decisão o TRE não poderá julgar a Ação Penal até o julgamento do mérito do HC no STF.

A eventual confirmação dessa condenação tem potencial para levar Garotinho de volta à cadeia e torná-lo e Ficha Suja e o julgamento aconteceria em curto prazo.

Por enquanto, Garotinho apenas ganhou tempo, pois ainda pesa sobre ele a condenação a quase dez anos de cadeia.

NENHUM COMENTÁRIO