Assessor deixa de ser pago com dinheiro público para atacar adversários no Face

0
Chefe de gabinete de Linda Mara é exonerado e proibido de entrar na Câmara

Moleque

Do quimbundo muleke

Entre outras definições: Que ou quem revela maus sentimentos; que ou quemnão tem integridade, não é sério = canalha, velhaco, vígaro.

(Dicionário Priberam da Língua Portuguesa)

O presidente da Câmara Municipal de Campos vereador Marcão Gomes exonerou o chefe de gabinete de vereadora Linda Mara que nessa quarta-feira causou tumulto na plenário, desacatou e desobedeceu uma ordem direta da presidência.

Fim da boquinha
Fim da boquinha

O tumulto na Câmara Municipal foi causado pela revolta contra o ex-DAS de Rosinha e pau-mandado de Linda Mara que, após perder a boquinha na prefeitura com a derrota da sua facção, passou a dedicar o seu tempo a virulentos ataques aos adversários da facção rosácea nas redes sociais, sempre se utilizando de artifícios de baixo nível e mentiras para conseguir seus “15 minutos de fama” ao atacar personalidades para tentar polemizar e se tornar conhecido, uma manobra primária de quem almeja uma “boquinha” maior.

Posse e nomeação após sair da cadeia

Logo que a sua vereadora de estimação, condenada na “Chequinho”, saiu da cadeia e tomou posse, ele foi nomeado em seu gabinete na Câmara.

Agora, desfrutando de outra boquinha para poder utilizar o seu tempo, pago com dinheiro público, para continuar seus ataques e mentiras, confortavelmente instalado em um gabinete com todas as mordomias, o pau-mandado de Linda Mara começou a se dar uma importância que não tem, enfrentando vereadores em sua própria casa, desobedecendo e desrespeitando o presidente da Câmara, e acintosamente maculando o plenário ao desafiar um vereador na tribuna, onde os edis têm a garantia de se expressar, agradando ou não a ele.

Desrespeito à família alheia

a foto utilizada por Àquila para atacar: Família um projeto de Deus
a foto utilizada por Àquila para atacar: Família um projeto de Deus

O vereador Marcelo Perfil (PHS) denunciou, da tribuna, a utilização indevida pelo pau-mandado de Linda Mara de uma foto da família de um assessor na praia para seus ataques.

O fato é que além do ataque de baixo nível, a fotografia, que foi indevidamente utilizada, sem autorização, também trazia uma jovem menor de idade em trajes de banho.

Convenhamos que o pau-mandado de Linda Mara ultrapassou todos os limites do bom senso, ética e respeito pela família alheia. E que ser chamado de “moleque” e “sem moral” é o mínimo que poderia ter acontecido, não cabendo a ele, como funcionário da Câmara, ainda se achar no direito de, acintosamente, desafiar um vereador na tribuna.

Responsabilização

A resistência à ordem de se retirar do plenário poderia ter lhe rendido uma ordem de prisão por desacato a autoridade, mas tanto desrespeito e desobediência não ficaram impunes e renderam rigorosas e exemplares medidas administrativas para evitar que novos atos dessa natureza sejam cometidos naquela casa de leis.

NENHUM COMENTÁRIO