“Bom dia Meu Paraíso de Atafona!”: Arte e devoção a serviço da fé

0
arte a serviço da fé

Dono de alma sensível, artística e muito devota, desde 2008 o arquiteto Victor de Aquino vem fotografando o nascer do sol à beira mar da sua amada Atafona e já coleciona umas três mil fotos selecionadas, captando, como ele mesmo diz, “poesia na tragédia e o belo na destruição”.

Um belo “Bom Dia!”

Com a chegada do Facebook Victor passou a saudar diariamente os amigos e seguidores de diversas partes do mundo com uma bela foto do nascer do sol, sempre intitulada “Bom Dia Meu Paraíso de Atafona”. Uma paixão em forma de arte que agora será colocada a serviço da fé com uma exposição fotográfica com renda voltada ao custeio da festa de N. Sª da Penha.

A sensibilidade de Victor Aquino brinda as manhãs dos amigos no Facebook do mundo todo
A sensibilidade de Victor Aquino brinda as manhãs dos amigos no Facebook do mundo todo

A exposição

A sua arte e a sensibilidade na visão das belezas naturais de Atafona serão mostradas ao público na exposição “Bom dia meu Paraíso de Atafona!”, uma seleção das belas fotos com que ele diariamente saúda os seus amigos do Facebook.

Essa mostra será dividida em duas etapas. A primeira será no Espaço da Ciência, ao lado Balneário de Atafona, durante o período do Festival Gastronômico, de 13 a 16 de abril.

A segunda será realizada durante as festividades de N. Sª da Penha, de 21 a 24 de abril, no Salão Paroquial. Toda a renda proveniente da venda das fotos será revertida para o custeio da tradicional Festa de N. Sª da Penha.

Atafona, a poesia da tragédia, a beleza da destruição
Atafona, a poesia da tragédia, a beleza da destruição

Palavras do artista

Victor conversou com a nossa equipe e falou um pouco do que o motivou, sua paixão por Atafona e a sua devoção por N. Sª da Penha:

“Na realidade, sempre tive Atafona em meu coração. Nasci em 57 e em 58 já passei o primeiro verão aqui. Desde garoto gostava de ver o nascer do sol, que para mim representa a esperança do dia nascer melhor e, desde menino, me revigorava rezar vendo o sol nascer”.

“Bom dia meu Paraíso de Atafona!”, uma seleção das belas fotos
“Bom dia meu Paraíso de Atafona!”, uma seleção das belas fotos

“Normalmente acordo cedo, sem despertador, ainda dia escuro. Eu só vou à beira mar pela manhã se puder ver o sol sair de dentro da água. E eu continuo me arrepiando toda vez que vejo.  É uma coisa de Deus, ver uma bola de fogo saindo daquela imensidão de água”.

Foz mística

Victor Aquino iniciando a neta Maju nos mistérios do encontro das águas do Pontal de Atafona
Victor Aquino iniciando a neta Maju nos mistérios do encontro das águas do Pontal de Atafona

“O encontro da água do rio com o mar, esse choque faz essa foz muito mística. É como se eu estivesse tomando benção a N. Sª da Penha, e tomo benção a ela todo dia, divulgando esse maravilhoso nascer do sol em Atafona que, espiritualmente, me marca muito”.

Devoção à N. Sª da Penha

“Sou devoto de Nossa Senhora da Penha, não admito não passar a sua festa em Atafona. Além de uma promessa que fiz a Ela de que até o resto da minha vida estarei presente em sua festa. Estou fazendo minha casa para morar aqui”.

“Eu acompanho a procissão fluvial. Gosto do lado da devoção, não do da política. Gosto de ver a fé do povo simples, dos pescadores, do pé no chão. A procissão de terra tem um caráter mais social, a fluvial é mais autêntica, dos pescadores, do povo”.

A arte a serviço da fé

“Agora com as dificuldades financeiras da prefeitura, decidi colaborar com o custeio da festa fazendo essa exposição de fotos, todas autênticas, sem manipulação, e feitas com celular”.

“O nascente faz sempre meu dia melhor…”

Para mim, São João da Barra tem um dos melhores pores do sol que existem, mas a beleza poética é em atafona. No nascer só vejo coisa boa, sinto a presença de Deus. O poente é um dia que termina, mas o nascente faz sempre meu dia melhor. Por isso o “Bom dia Meu Paraíso de Atafona!”.

NENHUM COMENTÁRIO